domingo, 7 de dezembro de 2008

O BECO, VESTIBULAR E O VASCO.

SOU UM DOS MEMBROS DE UM SITE CUJO NOME É "BECO DOS POETAS", UM NOME CHARMOSO, MAS QUE SERIA MELHOR NOMEADO SE O SEU NOME FOSSE: "BECO DOS IMBECIS".
EU NÃO IMAGINO UM CLUBE DE AVIAÇÃO FORMADO POR NÃO AVIADORES, UM CLUBE DE ENÓLOGOS FORMADO POR ABSTÊMIOS, UM CENTRO RELIGIOSO ONDE OS FREQUENTADORES SEJAM ATEUS. POIS NO TAL "BECO", TEMOS UM CLUBE DE LITERATAS ANALFABETOS. NÃO FALO METAFORICAMENTE, FALO PORQUE CONSIDERO O CARA QUE ESCREVE "COIZA", COM "Z", E O FAZ CONSCIENTEMENTE, MAIS DE UM VEZ, ANALFABETO. EU NÃO SOU UM PROFUNDO CONHECEDOR DA NOSSA LÍNGUA, NÃO NA PARTE FORMAL, TENHO UM BOM VOCABULÁRIO E NÃO ERRO A GRAFIA DAS PALAVRAS, MAS ALI EU SOU UM GUIMARÃES ROSA, E DIGO MAIS, A DISTÂNCIA ENTRE MIM E O ROSA É MENOR QUE A DELES EM RELAÇÃO A MIM, NÃO POR MINHA QUALIDADE, MAS PELA NENHUMA DELES.
O CONCURSO DE POESIAS DE LÁ É PARA FIGURAR ENTRE AS MAIORES IDIOTICES QUE O MUNDO JÁ VIU. OS POETAS DE LÁ SÃO INFERIORES A QUALQUER COISA RIMADA, FEITA POR CRIANÇAS NO PRIMÁRIO. MEDIOCRIDADE É ALI. E NO ENTANTO, OS COMENTÁRIOS FEITOS AOS TAIS POEMAS DÃO A ENTENDER QUE POEMAS ALI EXISTEM, O QUE EXISTE DE FATO É UM ENORME INCAPACIDADE DE COMPREENDER QUE POETA, É UM QUE TEM DETERMINADO TALENTO PARA ESCREVER, NÃO QUEM,ENTEDIADO, RESOLVE SÊ-LO.
MAS O QUE IMPORTA É MINHA IRMÃ, QUE HOJE FARÁ VESTIBULAR EM SEGUNDA FASE, E PEDIU-ME QUE TORÇA POR ELA, E O VASCO, QUE DEFINE HOJE SE FICA NA PRIMEIRA OU VAI PARA A SEGUNDA DIVISÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO. TORCEREI PELO VASCO, MUITO, POR MINHA IRMÃ, MENOS.
MINHA IRMÃ FARÁ A PROVA E SERÁ APROVADA, ISSO É CERTO. O VASCO ESTAR NA PRIMEIRA DIVISÃO ANO QUE VEM, NÃO. TORCER IMPLICA CONTAR COM O ACASO FAVORÁVEL, MINHA IRMÃ NÃO PRECISA DISSO, ELE ESTÁ PREPARADA COMO OS OUTROS CANDIDATOS, MAS TEM UMA COGNIÇÃO, PERSPICÁCIA, E CAPACIDADE DE RACIOCÍNIO QUE OS OUTROS NÃO TEM. POR NÃO SEREM DA FAMÍLIA DELA, POR NÃO TEREM ME SORRIDO NO SHOPING, POR NÃO SEREM MINHAS IRMÃS. ISSO É GABOLICE IDIOTA! ISSO É AMOR MEU FILHO.QUEM NÃO AMA A FAMÍLIA QUE TEM, NÃO EXALTA (DEMASIADAMENTE OU NÃO SUAS QUALIDADES) QUEM NÃO SE GOSTA ENTRE IRMÃOS E PAIS, É UM SER INFELIZ. MINHA FAMÍLIA É PEQUENA E SE GABA DISSO. MAS AINDA GABA-SE MAIS, DE NUNCA BRIGAR, OU SE BRIGAR, NÃO DURAR ESSA BRIGA.
O VASCO NÃO VAI CAIR. NÃO HÁ CHANCE DISSO ACONTECER. AS CHANCES DE O VASCO CAIR SÃO MERAMENTE MATEMÁTICAS. MERAMENTE MATEMÁTICAS!?
SIM, FOI ISSO QUE DISSE. MEUS AMIGOS DIZEM QUE O MATEMÁTICO OSWALD SOUZA, CALCULOU A CHANCE DO VASCO CAIR, EM 65%. VÊ-SE QUE NÃO É SÓ NA LITERATURA QUE EXISTEM IMBECIS. PRIMEIRO, NÃO SE PODE PERCENTUALIZAR O IMPONDERÁVEL, ISSO NÃO É MATEMÁTICA, É CHARLATANISMO MATEMÁTICO. JOGOS SÃO IMPREVISÍVEIS, E O IMPREVISÍVEL NÃO É COISA DE QUE A MATEMÁTICA SE OCUPE.
ENTÃO O QUE ACONTECERÁ SERÁ: MINHA IRMÃ SERÁ APROVADA, O VASCO ESCAPARÁ, E O BECO DOS POETAS CONTINUARÁ A SER REDUTO DE NÉSCIOS.

2 comentários:

Mirse disse...

Do Vasco, já sei o resultado. Mas sempre será um vencedor.Sua irmã, tenho certeza que conseguiu bom resultado. Acho muito bonita a união da sua família.

Agora...meu amigo... aquele BECO está impregnado de ratos. Tem que haver uma dedetização. Os que escrevem lá, com erros inadmissíveis para quem tem o curso primário, É UMA VERGONHA!
Saí do Beco. Agora voltei, pelos amigos que tenho lá. Voltei pelo Marcelo, por você, pela Hercília, poetas de envergadura como esta.
Mas breve, muito breve... nem vocês me prenderão lá. Nunca vi tanta desorganização num lugar só.
Tanta imbecilidade, tanta euforia em poesias pequenas. Me arrependo de não estar concorrendo pois escreveria: Batatiña cuando nace, deita rama pelo xão... e seria a primeira colocada. Tenho a certeza disso. Claro que tenho consciência que na arte da escrita, ainda sou aprendiz, e por isso jamais participaria de um concurso. Para não envergonhar meu país.Para não macular nossa língua pátria.
Mas... o que queríamos, com um lugar chamado BECO, bem...vou parar por aqui.

Beijos

Mirse

Marcelo Novaes disse...

O Beco tem o charme dos lugares desertos, das ruas abandonadas. Das casas mal assombradas.Os ausentes têm mais a dizer do que os que protagonizam os diálogos. É, sim, e sem dúvida, sub-literário, pré-literário, sub-alfabetizado ( na letra, na expressão da emoção, na infantilização do que possa ser poético, em tudo ). É um corpo em coma, que respira por aparelhos, já estando decretada sua morte cerebral. Há uns trinta por lá que poderiam ser doados, por ato de comiseração, a um ente que ainda tenha cérebro. De qualquer maneira, não é necessário citar meu nome como contraponto à toda aquela baboseira reinante. Mônica Amorim está lá ( não sei até quando...), e fora dos concursos. Rafael Coelho, idem. Francisco Hélio. Modesto Herrera ( quem leria seu espanhol)?
Ieda Alckimin. Francisco Hélio. Focar em Marcelo Novaes, sempre e só em Marcelo Novaes, me soa como um erro estratégico, ou um cacoete de amigo leal. Mas não é preciso. Mesmo quem tem algo a dizer em outro estilo e tom, fica "vexado", como se diria no nordeste. Eu expus cerca de 200 poemas e textos em prosa. Já basta. Há o silêncio dos que não compreendem. Beleza. E o silêncio dos que preferem calar-se diante do que compreendem, e muito bem. Com esses que poderiam falar ( os que querem, claro...), eu dialogo fora do Beco.Com os demais, não preciso "fazer sala". Não sou de "fazer sala" com quem de mim não se agrada, e vice-versa. Vá visitar Mônica Amorim que vc ganha mais do que se amofinar em desgastantes debates. Ela é Cecília Meireles para os padrões de lá. Fernanda Ramirez Aragão ( que faz crõnicas, e chegou ao Beco, e está calada...) é Arnaldo Jabor...



Quanto ao Vasco, sua situação é muito mais promissora. Mazelas antigas ficaram visíveis. O time e quem o ama se encherá de brios. Quem não o ama, cairá fora. Triagem. Isso é bom e necessário, de vez em quando. Como deletar algum contrato real ou virtual mal feito. Apenas friso: a acefalia do Beco não precisa ser justificada por um único nome. Parece tietagem paga. Claque de programa de auditório. Há outros ali ( Hercília, Laura Santos, Rita Velosa... ), cuja presença já faria questionar: "Isso que vc escreve é o que?! Poesia?!" E eles veriam a diferença...




Uma boa idéia precisa de pessoas à altura dela. Ou "não vinga". Nada contra as idéias. A questão é quem as encampa. E como.




É isso.




Abração, bom vascaíno e leal amigo.





Marcelo.