segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

TODO HOMEM É UM FERNANO PESSOA


PITOCUDO AFIRMOU QUE EU NÃO ERA POETA(AGORA DEU DE FICAR OLHANDO EU ESCREVER), COMO SABIA QUE QUERIA IMPLICAR COMIGO, PERGUNTEI-LHE:
--O QUE É UM POETA?
--ELE NÃO SOUBE DIZER.
VOU DIZER O QUE É UM POETA E O QUE É POESIA.
OLHAR O MUNDO COM PENA, APRECIAR O QUE VEM ACIMA, NÃO DEPRECIAR O QUE VEM ABAIXO, RESPEITAR A TODOS, NÃO POR DINHEIRO, NÃO POR OCUPAÇÃO, MAS POR SABER QUE TODO HOMEM É UM FERNANDO PESSOA QUE NÃO ESCREVE COMO O POETA. TEM AS MESMAS DORES E AMORES REJEITADOS, AS MESMAS FRAQUEZAS DISFARÇADAS EM FORÇA INEXISTENTE.
TODO HOMEM É UM FERNANDO PESSOA, NADA DEMAIS HAVIA NO AUTOR DE "MENSAGENS", SÓ O PODER REVELAR POR PALAVRAS, AS DORES MAIS ORDINÁRIAS, O QUE SOMOS TODOS, O QUE SEREMOS SEMPRE.
ENTÃO POETA TODOS SÃO, EXCLUINDO-SE OS ASSASSINOS, OS DELINQUENTES, OS LADRÕES DE SONHOS, OS QUE QUEREM O MAL, OS PRECONCEITUOSOS.
POESIA É VER NO COTIDIANO DE UM PESSOA O QUE O PESSOA SENTIA, E SABER QUE PRETO, BRANCO, VEADO, OU SANTO, TODO MUNDO É UM, É MIL, É UM FERNANDO PESSOA.

SE TODOS FOSSEM IGUAIS A VOCÊ, QUE MARAVILHA VIVER!


QUANDO COMPÔS ESSA MÚSICA, TOM E VININHA, PENSARAM NOS JOGOS ENTRE VASCO E BOTAFOGO.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

"TER OU NÃO TER: ESSA É A QUESTÃO!"

domingo, 10 de janeiro de 2010

NEM PESSOA, NEM CHICO.

SE EU FOSSE FERNANDO PESSOA, ESCREVERIA UM POEMA TÃO LINDO E SENTIMENTAL, TÃO DOCE E SOBRE TEU OLHAR, QUE VOCÊ NÃO IA ACREDITAR QUE EU TIVESSE ESCRITO, QUE FOSSE EU O AUTOR.


SE FOSSE FORTE TE PORIA NOS BRAÇOS, E TE BALANÇARIA E RIRÍAMOS MUITO.


E SE EU PEGASSE O VIOLÃO E TE FIZESSE UMA CANÇÃO BUARQUIANA?





NÃO SOU PESSOA, NÃO SOU FORTE, NEM SOU CHICO.





POSSO FAZER, E ISSO APRENDI COMIGO, NÃO FOI NEM PESSOA, NEM CHICO, UM POEMA TÃO SEM BRILHO, TÃO SEM GRAÇA, QUE TE FAÇA CHORAR, OU RIR. E O PRANTO OU RISO, NÃO ME IMPORTO, SERIA TUDO.



E SE EU PUDESSE SER O QUERIA, SER RICO, OU SALVAR VIDAS, OU CONTRABANDISTA, QUEM SABE UM ANJO?

NADA, PREFIRO SER EU MESMO, PARTILHAR CONTIGO MINHA DOR, MEU RISO, MINHAS PONTES E MEU PAI. E VENDO ISSO, SENTINDO MOSTRAR QUE QUANDO ESTOU COM DOR, CHORO, MAS QUE SOU MAIS RISO, MAIS DEBOCHE, SOU O ESTÁ DEPOIS DA MORTE E REMETE AO PRINCÍPIO DE TUDO. O QUE VEIO, TE AMOU, O QUE VOCÊ QUIS GUARDAR, MAS NÃO DEU, NÃO DÁ, POR QUE NÃO CAIBO EM UM SÓ LUGAR.

ME MOSTRE UM LUGAR, UM QUERER, UMA MÚSICA, UMA COISA QUE MESMO NÃO PODENDO SER, NÃO PODENDO DAR, EU POSSA PARTILHAR.
video

sábado, 2 de janeiro de 2010

CHEGA!

Ninguém viu eu na ponte, só o motorista, mas esse estava louco, como os homens todos. e não me olhou , sequer pressentiu  o que pararia uma guerra. Eu compreendi cabral, não como leitor, como em sonho de poeta. Quando estou em transe você nunca esta, estou só, estou em mim, e nessas horas sinto Cristo.

Ninguém estava no banheiro, ninguém viu, portanto se calem quando pensarem mal de mim, que suas bocas se contenham, porque estava exercendo o ofício de que me gabo tanto, do qual me orgulho, de ser pai. Dando banho em meu filho, que me olhava com minhas dificuldades de motoras, que me amava pelo esforço quase sobrenatural, quase sagrado, de livrar-lhe de um constrangimento.

E quando eu fui só, chovia pouco, e era tarde, já quase noite, e nunca esqueço o que ele disse, e sempre choro por esse dia, e sempre lembro de uma menina com sua mãe, e eu tentando dizer com o olho àquela menina, triste e linda, que a vida ainda presta, ainda é vida. A menina triste, na cadeira de rodas, nem sei se era tão linda ou tão triste, mas para mim o que conta é o que havia de força no drama.

Quem esteve comigo quando fui bom? ninguém!

Quando joguei, perdi, menti, errei, havia o mundo de testemunho. Quando eu velava o mundo, chorava por ver uma idéia boa, auspiciosa, sendo posta em prática por um canalha e berrei contra isso, todos riram, ou desprezaram, ou nem isso.

Quem me cobra saberá porque me perdi?

claro que  não.  Não haverá jeito de o mundo compreender, mas não queria o mundo, bastava só você, bastava só o teu suor, o teu sexo. Mas você nem veio, nem virá, nem é minha nem será, e já olho tudo sem você, e já não quero nada, só fazer sexo,  dormir, e esperar o fim de tudo. sem lamentar.

E chega de postagens, chega de tudo, tragam álcool, tragam putas, tragam fel ao meu coração. e que eu nunca pronuncie mais a palavra coração, e nem fale de meu amor por meu filho.

NO MAIS,TUDO É SILÊNCIO.