quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

video

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

DESCULPAS E SARAVÁ


NÃO JUSTIFICO AS MINHAS IDIOTICES COM JUSTIFICATIVAS. IDIOTICE É IDIOTICE. TALVEZ A PALAVRA MAIS USADA NESTE BLOG POR MIM, TENHA SIDO "IDIOTA". USO AGORA CONTRA MIM. CHAMEI O SENHOR CARLINHOS MEDEIROS DE IDIOTA PORQUE ELE NÃO GOSTA DO QUE GOSTO, ISSO FOI IDIOTA. ARGUMENTEI CONTRA O SRº IVAN CARLOS, QUE ESTARIA ACIMA DELE INTELECTUALMENTE POR TER LIDO LIVROS QUE SUPOSTAMENTE SERIAM SUPERIORES AOS QUE ELE LEU, UM ARGUMENTO IDIOTA. SOU UM IDIOTA, MAS NÃO O TEMPO TODO. PEÇO DESCULPAS AOS DOIS. E ENTENDAM COMO QUISEREM A DESCULPA, DEVO SATISFAÇÕES A MIM, A MINHA CONSCIÊNCIA, NO MAIS, NÃO ME IMPORTA O QUE PENSEM DE UM PEDIDO COMO ESSE.
ESTENDO A DESCULPA A TODOS QUE FUI AGRESSIVO, EMBORA SAIBA QUE ISSO NÃO AFETOU ELES, MAS AINDA ASSIM PEÇO DESCULPAS, RECONHEÇO QUE FUI ESTÚPIDO. NÃO É QUERER SER BONZINHO, É QUE TENHO UM FILHO. O QUE TEM UMA COISA COM OUTRA?
TUDO.
UM VEZ CHAMEI O SENHOR EDGAR DE CANALHA. ELE ME DISSE QUE TINHA UMA FILHA E QUE EU ERA PAI, COMO SERIA DOLOROSO A MIM, VER AQUILO DITO POR OUTRO E CHEGANDO AO CONHECIMENTO DE MEU FILHO. AQUILO ME DEIXOU TRISTE, E VI COMO A IDIOTICE DESCAMB A PARA A CANALHICE.
DESCULPAS, PEÇO DECULPAS A TODOS PELAS MINHAS IDIOTICES.



E DOU UM ABRAÇO E MANDO UM SARAVÁ ( EMBORA SEM ESTAR CERTO SOBRE O SENTIDO E GRAFIA DA PALAVRA) PARA:
MOACY CIRNE, UM CARA BACANÉRRIMO, QUE MONTA GUARDA E SE DESLUMBRA COM UM SANGRAMENTO DE BARRAGEM; A MARCELO NOVAES, GRANDE MARCELO, POETA GENIAL, QUE ME PERGUNTOU, CERTA FEITA, SE O WORLD FAZIA PARTE DO OFICCE, MOSTRANDO O QUANTO SE PODE SER BOM EM UMA COISA E RUIM EM OUTRA, SOMOS HUMANOS, HUMANOS SOMOS, NÃO É POETA?; À MIRSE, MIRZE, QUE APANHA TODO DIA PORQUE ACHA QUE CONHECE MÚSICAS DE CHICO, CONHECE NADA, EU CONHEÇO; À FOFURETE, PELO CARINHO,POR TUDO. A TANINHA NASCIMENTO, PELA SERENIDADE; AOS QUE VIERAM AO MEU BLOG; AOS MEU SEGUIDORES DE BLOG. NÃO SOU UM JESUS CRISTO, MAS TENHO CÁ MEUS SEGUIDORES. E A ELE, O GRANDE ASTRO DO MEU BLOG, O QUE FEZ VERTER 58 OCEANOS DOS OLHOS DE MIRSE E FOFURETE, SIM, A ESTRELA MAIOR DESTE BLOG, O QUE AGORA ESTÁ COMIGO, E FICARÁ POR DOIS MESES, UM REI, CUJO REINO É MEU CORAÇÃO( ESSA FOI FODA! MAS MIRSE E FOFURETE GOSTAM, POR ISSO SAPEQUEI ESTA FRASE BREGA)O REI DOS PITOCUDOS BRANCOS, LUIZ GOSTOSINHO BICHO FEIO HORRÍVEL GORDO BRANCO PITOCUDO CATINGOSO (FEDORENTO´PARA OS QUE NÃO CONHECEM O NORDESTINÊS), O MEU PITOCUDO, O MEU FILHO.
FELIZ 2010 A TODOS!
FIQUEM COM DEUS.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

DE REPENTE

O MANUSEIO DE CARTAS DE MEU PAI,

O BEIJO DE CORISCO EM DADÁ,

O MEU FILHO OLHANDO PARA MIM,

EU OLHANDO PRA NOITE DO LUGAR,

E DO NADA APRENDENDO A COMPREENDER,

SER VERDADE O QUE APRENDI NA DOR:

QUE DA VIDA O QUE PRESTA É O AMOR!

SÃO AS COISAS QUE GOSTO DE FAZER.

VER QUEM DIZ O QUE NÃO PODE PENSAR,

VER CALADO OS QUE TEM MUITO A DIZER,

E MEDROSOS OS  QUE DEVERIAM AGIR.

ESCUTAR O QUE ESCUTO DE VOCÊ,

E SABER QUE ME FALAS COM RAZÃO.

NA CHUVINHA SAIR PRA COMPRAR PÃO,

NO CALOR SAIR PRA NAMORAR,

ESTANDO CONTIGO NÃO TE AMAR,

SÃO AS COISAS QUE FAÇO SEM GOSTAR.

VER A VOLTA DO VASCO E ME GABAR,

DE SER ELE O TIME DO AMOR,

QUE CAIU, MAS LIGEIRO LEVANTOU,

E NO TOMBO SE VIU A DIFERENÇA,

DOS QUE AMAM, E OS QUE SIMULAM AMAR,

DE QUEM GOSTA SOMENTE POR GOSTAR,

E DE QUEM FAZ DO AMOR SUA MISSÃO,

E VOLTOU PRA ONDE ERA SEU LUGAR,

SÃO AS COISAS QUE GOSTO DE GOSTAR.

UM CASALZINHO

Passei a torcer por um casalzinho que eu achava inconcebível, impossível, fadado ao fracasso. Um casal de quase adolescentes, com nada na cabeça, muito hormônio(s).

um é meu sobrinho, cujo nome é uma homenagem a Roberto Carlos, ídolo do pai dele, que todos conhecem como Roberto, mas o nome de batismo é ESMERALDO, compadre meu (sou padrinho de meu sobrinho) e cachaceiro  de boa cepa, como eu fui, mas já não sou, por não poder beber, e isso foi bom, uma coisa boa do meu chato companheiro, ele mesmo, o parkinson.

mas vamos ao casal por quem torço, ou passei a torcer.

meu sobrinho, baladeiro e namorador, dir-se-ia, se o escriba desse texto fosse dado a tal, que o cara, meu sobrinho, é comilão. Mas não digo, embora seja mesmo, pois agora se diz aposentado das baladas e querendo namorar sério. Com quem?  joseane. Ela tem jeito de menina namoradeira (não é), espalhafatosa (isso é), me chama de chato (todo mundo tem esse costume, não  sei o motivo) gosta de uma música de chico buarque, construção, o que é estranho, pois o gosto dele não é muito sofisticado…, eu gosto da danada, e ela de mim, embora nunca diga. Chama todo mundo de ridículo, e aos vinte e não sei quantos anos se mantém em um estado que nenhuma mulher hoje em dia se mantém quando passa dos quinze(segundo meu sobrinho ela é jogo duro, ou ninja, como disse o próprio.

Agora vamos a meu sobrinho, ele mesmo, o meu sobrinho ROBERTO CARLOS. Afeito às baladas, pouco afeito aos estudos, campeão de futebol de video game, seu gosto musical é um mistério, gosta de músicas lindas e de porcarias sem paralelo. Discute comigo para provar que não exerço influência sobre ele, o que é uma tolice, tenho ídolos, mas isso não faz com que não pense por mim, ao contrário. Ele tem todas as tensões comuns aos de sua idade, e um histórico de namoradas lindas, uma delas, a última, foi muito complicada, e fomos a fórum, a delegacia da mulher, o diabo. Ele me diz de forma sincera que gosta da espevitada joseane, que sofria por ele, enquanto ele comia a metade de caruaru (desculpem, não resisti)

agora torço pelo casal, porque seria ótimo se desse certo, seria a afirmação de coisas em que acredito, seria como “paula e bebeto”, na música de caê.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

MEU NATAL FOI: BACALHOADA, AMIGO OCULTO, ZÉ GERALDO, CLARA NUNES, OSWALDO MONTENEGRO, MEU PAI PUTO COMIGO, MEU PAI DOCE COMIGO, ÁRVORE, TUDO IGUAL A SEMPRE, PARECE UM FILME. UM FILME QUE SE REPETE SEMPRE, TODO ANO, MAS NÃO SE CANSA DE SE VER. MEU NATAL FOI BOM. VIVA O NATAL

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

video

domingo, 20 de dezembro de 2009

SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.





















Meu natal seria perfeito se eu andasse na rua e não visse o doloroso rosto do pai que não pode agasalhar o filho imundo que está na sarjeta de rua imunda, enquanto que em frente, numa igreja, se fala do menino Jesus.

Meu natal seria perfeito se eu não olhasse, mas eu olho, e daí advém minha dor, meu cansaço dos felizes natal que me dão e que sou obrigado a dar. porque sou hipócrita como todos. olho nos olhos da fome e acho normal, e nada apazigua, nada redime, porque depois vou jantar, comer peru, e pouco se me dá o menino faminto.

O ridículo de tudo isso é essa “revolta que me faz achar que não sou mal, afinal vi o menino com fome e tive pena. O menino e seu olhar me enternecem enquanto as pessoas menos dotadas de solidariedade, perpassam ao largo disso, como que anestesiadas. Eu, que sou humano, me contento com o outro ser humano faminto e sujo, que segura um filho faminto e sujo, mais que ele próprio, porque o estômago vazio de um adulto é triste, dói, mas o de uma criança é ainda mais dorido, é o nosso fracasso.

Então abomino o “noite feliz”, e tenho asco desse uso do natal. Jesus não está feliz conosco, e não poderia estar, por isso em respeito ao único homem que prestou, digo que somos maus, que se houvesse apenas uma única criança com fome neste mundo, Jesus estaria triste, mas tem muitas, portanto não pode haver alegria.

O que posso desejar a todos, e desejo de coração, é que Jesus, que perdoa tudo, tenha pena de nós, porque sua pena não ´´e paralítica como aq nossa, nem fingida.

O que desejo a todos é:

SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

ROBERTO CARLOS








A diferença, a sutil diferença, entre fernando pessoa e eu se resume nisso: ele escreveu apenas um verso cretino. Sei que dentre os bilhões de leitores deste blog, fundamental para as letras universais surgirão os defensores do poeta, pessoas apressadas, a essas (a coisa mais ridícula que faço ao escrever, tirando a iniciativa de escrever, é achar que existam desocupados, mas tão desocupados, que se disponhem a ler o que escrevo). Fernando pessoa escreveu isso: “ tudo vale a pena se a alma não é pequena”. Não existe no céu, menos ainda em outro canto, quem me convença que isto não é frase de Roberto e Erasmo Carlos, que talvez até o próprio roberto se queixasse do verso, achando-o meloso.
Mas falei nele, esqueço fernando pessoa, que foi o precursor do Roberto Carlos. Volto ao rei, e antes que alguém ouse supor que ironizo o Roberto (coisa que abalaria sua incipiente carreira, afetaria a audiência do seu especial de fim de ano na globo, essas coisas...) esclareço: Roberto é um quase gênio de nossa música, como caetano veloso, e todos os grandes,com excessão do chico. O compositor Roberto Carlos é espetacular. O cantor insuperável.
Insuperável?
Amigo, vou de dostoievski, em uma frase muito da vagabunda: “o homem vai até onde pode ir”. Ele diz tudo. Não entendo de música, então acho Roberto superior a joão gilberto. E quer sinceridade?
Entre joão e banda calypso, fico com a segunda. E tenho absoluta convicção de que isto não faz de mim um iconoclasta, um refinado vanguardista, só mostra que sou debilóide. Mas nunca tive a cara de pau de dizer que gostava de joão. Voltando ao rei, digo sobre ele o que acho. Um compositor fantástico, com péssimos momentos, mas que não ofuscam o brilho do conjunto, um cantor espetacular, um intérprete que passa verdade e emoção no que canta, mesmo você sabendo que a suposta “emoção” é fabricada, arranjada, em músicas hediondas como “o taxista” ou coisas que o valham.
Tempos atrás, quando ainda bebia, com um amigo que ainda é meu amigo, será sempre, confabulávamos como seria aZ morte do Roberto Carlos, e toda vez era a mesma coisa, todo domingo. E nos debatíamos nesse assunto fúnebre, com um deleite enorme. Como seria o funeral do Roberto.
Mas já se vão 15 anos, e ele não morre, e parece que canta melhor, e está mais novo, com 1254788 aplicações de botox, mas, mais novo. E continua com sua indumentária breguíssima (blazer com tênis, e ombreiras gigantes) mas que nele ficam lindas. Então é isso, Roberto é o nosso ídolo maior, e quem não gosta dele bom sujeito não é.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

O BREGA

A longo prazo nada fará sentido, nem dietas, nem o que faz sentido hoje. A longo prazo se terá uma nova tecnologia, um novo modo de a humanidade encarar sua transitoriedade, sua falta de sentido.
O sol, nós, tudo, antes ou depois, se acabarão.
O que eu acho que nunca passará é o amor. Porque no dia que isso se der, nunca isso se dará, o que houve antes, o que haverá depois, não terá mais sentido.
Texto brega?
É, mas quero falar disso, falarei. Não de amores óbvios, nem de casais. Do amor cotidiano, solidário, humano. De um amor de um ser humano por outro ser humano.
De um amor pelo que a dor sentida no outro, na perda do outro, no outro, pelo outro.
Para falar de amor sem interesse, nem motivo, recorro à Jesus Cristo.
Sim, porque de sua boca, e não há aqui nenhum lugar para o religioso, sairam as palavras que deram forma ao que chamamos amor hoje.
Um ateu tem todo o direito a não crer, mas é impossível negar o “se alguém te bater no rosto, oferece a outra face”, ou “se amas só a quem te ama, que bem fazes?” ou a mais dilacerante das falas amorosas que o mundo conheceu. Quando perguntado quantas vezes se deveria perdoar, sete?
Cristo responde: setenta vezes isso.
Amor é palavra desgastada, usada a toda hora, sem pensar o que representa. Repito aqui, embora saiba do meu ridículo, pelo menos aos que não estão dentro de mim, e são todos: amo!
Nunca irei me arrepender por escrever esse texto, nunquinha. Não sou piegas, muito menos bonzinho, mas amo. E me amo por isso (a frase é de mirse, que eu amo), sim, uso a frase de minha amiga para dizer que amo, e não tenho vergonha de meu chorar, do meu amor.
E choro porque vejo gente suja na calçada com frio e fome. Porque vejo crianças que apanham, essas coisas. É um choro digno, justifcado, qualquer um chora. Mas tem outros chorares, e são belos como os primeiros, que para mim são diários, que me fazem orgulhoso de mim.
Um poema como “BUTOH”. Caetano chorando na morte de jobim, meu pai cantando “ assum preto” pra minha irmã, a dor do filho perdido,chorado pela mãe (lu) e por mim, embora sequer tenha visto a criança. O rio capibaribe, cristo, o mar de madrugada, tudo isso já me arrancou lágrimas, e me orgulho delas.
Amo!
Sou brega sim, mas vou te contar,e já começo a querer chorar, no dia que moacy cirne montou guarda para ver o sangramento de uma barragem, compreendi o valor do amor e da poesia, me tornei poeta de fato, poeta de mim mesmo, como moacy, como o maior de todos os poetas, Jesus Cristo, que além de poeta, além de tudo, ainda deu a solução para todos os nossos problemas, mas todos mesmos, se fosse seguido esse conselho do nazareno, bastaria seguir só esse, o mundo se transformaria em paraíso. Mas o mundo não tem amor, e eu sou brega, e amo minha breguice.
O conselho:

“AMAI-VOS UNS AOS OUTROS COMO EU VOS AMEI”
JESUS CRISTO

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

SÓ AQUI.

Eu sou poeta e danço só, no escuro.
Eu sou menino, quase doido, não tenho nada, pois quero tudo.
E te canso pelo tanto que erro, pelo tanto que gasto, pelo tanto que amo.
Planejo o mundo como eu queria, como eu posso. Por isso não lamente por mim, por isso não me queira corrigir.

Eu me desgarro, não me preservo, não controlo o ímpeto, nem contenho o riso.

No meu final não quero choro nem nada, nem coisas de que me façam em vida, ou o lamento pelo fim, ou esperança em nova vida. Vivo esta. E penses o quanto me dói, o que sinto na madrugada, o que sinto dentro de mim, por não esperar nada depois de meu fim.