domingo, 20 de dezembro de 2009

SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.





















Meu natal seria perfeito se eu andasse na rua e não visse o doloroso rosto do pai que não pode agasalhar o filho imundo que está na sarjeta de rua imunda, enquanto que em frente, numa igreja, se fala do menino Jesus.

Meu natal seria perfeito se eu não olhasse, mas eu olho, e daí advém minha dor, meu cansaço dos felizes natal que me dão e que sou obrigado a dar. porque sou hipócrita como todos. olho nos olhos da fome e acho normal, e nada apazigua, nada redime, porque depois vou jantar, comer peru, e pouco se me dá o menino faminto.

O ridículo de tudo isso é essa “revolta que me faz achar que não sou mal, afinal vi o menino com fome e tive pena. O menino e seu olhar me enternecem enquanto as pessoas menos dotadas de solidariedade, perpassam ao largo disso, como que anestesiadas. Eu, que sou humano, me contento com o outro ser humano faminto e sujo, que segura um filho faminto e sujo, mais que ele próprio, porque o estômago vazio de um adulto é triste, dói, mas o de uma criança é ainda mais dorido, é o nosso fracasso.

Então abomino o “noite feliz”, e tenho asco desse uso do natal. Jesus não está feliz conosco, e não poderia estar, por isso em respeito ao único homem que prestou, digo que somos maus, que se houvesse apenas uma única criança com fome neste mundo, Jesus estaria triste, mas tem muitas, portanto não pode haver alegria.

O que posso desejar a todos, e desejo de coração, é que Jesus, que perdoa tudo, tenha pena de nós, porque sua pena não ´´e paralítica como aq nossa, nem fingida.

O que desejo a todos é:

SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.

Um comentário:

Mirse Maria disse...

Maravilhoso, Well!

Peçamos, sim piedade pela nossa ou minha hipocrisia de iluminar uma casa com luzes e árvores, preparar uma ceia e olhar pela janela as crianças, que nasceram como Jesus nasceu.

As crianças torturadas com agulhas por pais monstruosos, e outras tantas sem família, dormindo ao relento e com o esTômago doendo de fome.

Sou contrária à essa alegria. Para mim é o dia mais triste, mas cumpro o dever (?) cristão de desejar a todos um Natal de Paz e Amor. Que se entenda por isso, Paz, para que da nossa memória se afaste essas lembranças. Amor, para que possamos levar pelo menos um prato de alimento para algum pequenino que acaso encontremos.

é para essa finalidade os tais votos de NOITE FELIZ.

Beijos

Mirse