segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

UM CASALZINHO

Passei a torcer por um casalzinho que eu achava inconcebível, impossível, fadado ao fracasso. Um casal de quase adolescentes, com nada na cabeça, muito hormônio(s).

um é meu sobrinho, cujo nome é uma homenagem a Roberto Carlos, ídolo do pai dele, que todos conhecem como Roberto, mas o nome de batismo é ESMERALDO, compadre meu (sou padrinho de meu sobrinho) e cachaceiro  de boa cepa, como eu fui, mas já não sou, por não poder beber, e isso foi bom, uma coisa boa do meu chato companheiro, ele mesmo, o parkinson.

mas vamos ao casal por quem torço, ou passei a torcer.

meu sobrinho, baladeiro e namorador, dir-se-ia, se o escriba desse texto fosse dado a tal, que o cara, meu sobrinho, é comilão. Mas não digo, embora seja mesmo, pois agora se diz aposentado das baladas e querendo namorar sério. Com quem?  joseane. Ela tem jeito de menina namoradeira (não é), espalhafatosa (isso é), me chama de chato (todo mundo tem esse costume, não  sei o motivo) gosta de uma música de chico buarque, construção, o que é estranho, pois o gosto dele não é muito sofisticado…, eu gosto da danada, e ela de mim, embora nunca diga. Chama todo mundo de ridículo, e aos vinte e não sei quantos anos se mantém em um estado que nenhuma mulher hoje em dia se mantém quando passa dos quinze(segundo meu sobrinho ela é jogo duro, ou ninja, como disse o próprio.

Agora vamos a meu sobrinho, ele mesmo, o meu sobrinho ROBERTO CARLOS. Afeito às baladas, pouco afeito aos estudos, campeão de futebol de video game, seu gosto musical é um mistério, gosta de músicas lindas e de porcarias sem paralelo. Discute comigo para provar que não exerço influência sobre ele, o que é uma tolice, tenho ídolos, mas isso não faz com que não pense por mim, ao contrário. Ele tem todas as tensões comuns aos de sua idade, e um histórico de namoradas lindas, uma delas, a última, foi muito complicada, e fomos a fórum, a delegacia da mulher, o diabo. Ele me diz de forma sincera que gosta da espevitada joseane, que sofria por ele, enquanto ele comia a metade de caruaru (desculpem, não resisti)

agora torço pelo casal, porque seria ótimo se desse certo, seria a afirmação de coisas em que acredito, seria como “paula e bebeto”, na música de caê.

3 comentários:

Mirse Maria disse...

Gostei da Joseane! Mulher de fibra é assim.

Pode crer que vai dar certo. Sua intuição e torcida, vai acerttar na mosca.

Palavra de mulher!

Beijos

Mirse

LUCILENE disse...

Wellington, não sei o que pensar e nem o que escrever diante dessas suas palavras...mas digo que amei cada linha por sentir um fundo de verdade em cada uma delas...e o principal...por se tratar de uma menina-mulher que eu amo e que quero vê-la feliz o tempo todo, independente com quem esteja. Como sabemos a Jô é minha afilhada e Roberto (que eu já me acostumei chamar de careca mesmo sem saber por que o chamam assim)é seu sobrinho...e tudo me parece confuso, estranho...mas estou gostando. Primeiro me aparece vc na minha vida pra consumir todo o meu juízo (coisa que parece que foi pouco), aí papai do céu me manda agora o "Careca". Eu tenho que passar por tudo isso? Eu mereço? Não bastava vc pra me aperriar o tempo inteiro? Não! Me aparece um casa de adolescentes para avivar ainda mais a minha vida...Nunca me vi envolvida nessa história, mas apartir de sábado me dediquei a esse sentimento que tá unindo os dois e com o passar do tempo veremos onde chegará e se é realmente verdadeiro. Obrigada por existires em minha vida, Wellington. TE AMO!

joseane disse...

wellinton confeço que fiquei sem palavras, achei lindo e fico feliz em saber que tem pessoas maravilhoas que torcem por mim e que ñao me criticam pelo fato de eu apostar com toda a minha alma no amor que sinto pelo seu sobrinho,confeço que a cada dia pra mim é um recomeço e ainda le digo que o futuro me assusta,não sei se vai durar pra sempre mais que seja bom enquanto dure!e olha vc é um chato rsrrs mais eu te adorooo assim mesmo e mais uma vez obrigado.bjsssss