sábado, 26 de julho de 2008

P
A
R
A
B
É
N
S



MIRSE


FELICÍSSIMO ANIVERSÁRIO.

4 comentários:

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

QUANDO A SENHORITA VIR AQUI SABERÁ QUE O SEU AMIGO NÃO ESQUECEU O ANIVERSÁRIO SEU.
QUE DESEJO TUDO DE BOM E QUE SE SOMOS (OU PROCURAMOS SER)BONS, TUDO SERÁ BOM. AGORA E DEPOIS.
BEIJOS, WELLINGTON.

Marcelo Novaes disse...

Ô, senhorita.
Passei a ter uma dúvida, a partir de uma pergunta desse nosso amigo comum , o dono do blog, Wellington: tu és Mirse ou Mirze?
De qualquer maneira, Parabéns!!!, com a boca cheia de entusiasmo. Difícil imaginar amizade virtual mais palpável do que a nossa. Isso inclui o amigão aqui.

Até mais aos dois,


Marcelo.

Mirse disse...

Nossa! Por essa, não esperava. Obrigada meus dois grandes amigos. Sou de horigem holandesa, como quase todos que nasceram em Arredores de Recife. Os pais de minha avó paterna um era frances (a mãe) e o pai Holandes. Já por parte de mãe, meu avô era ingles ou alemão, nem ela sabia ao certomas fugiu da guerra e se refugiou e naturalizou-se no Brasil. Mais especificamente em Recife. Na família holandesa de meu pai havia o hábito de o primeiro filho varão, chamar-se Cabral. Essa história é longa, só sei que minha avó que me criou, colocou meu nome com s, mas se pronuncia com o som de z.Quando fui criar o blog, não aceitaram que eu repetisse o nome do meu e-mail. Vocês sabem como esse pessoal é seletivo..... Por isto tive que colocar mirzesouza. Tinha que mudar uma letra e para não ser Tirse ou souze, escolhi a verdadeira pronúncia de meu nome. Capicce?
Obrigada gente! Foi uma surpresa e tanto!

Beijos, abraços e meu carinho aos dois.

Mirse

www.mirzesouza.blogspot.com disse...

PARABÉNS CAETANO !!!!!!
Em Sete de Agosto, na Bahia,
Nascia um menino para cantar
Num céu branco, marfim
As belezas de N.S. do Bomfim
Se dizia quase sem voz,
Mas seguia sua trilha feroz
Sem lenço e sem documento
seu caminho fazia,nos tempos duros
que surgiam na pátria que amava
Na música brasileira escolheu, a nata
A Bahia e a mulata, sempre exalatava
Vibramos nas cordas de seu violão,
Mas percebemos, neste momento,
que A VOZ, era seu maior instrumento
1968: ALEGRIA ALEGRIA,
Soy loco por Ti América
Tropicácia
Atrás do Trio Elétrico
Lua de São Jorge
Shy Moon
1975: Qualquer Coisa
1977: O Leãozinho
ODARA
1978: SAMPA
1079: Beleza Pura
Trilhos Urbanos
1981: Outras Palavras
1982: Queixa
1983: Você é linda
Eclipse Oculto
Trem das Cores
1984: Podres Poderes
Seus dois esplêndidos discos: LIVRO
onde desfila n nº1 OS PASSISTAS
nº2 LIVROS
nº3 Onde o Rio é mais baiano
nº4 Manhatã
nº5 Doideca
nº6 Você é minha
nº7 Um Tom
nº8 How beautiful could a being been ( 10 minutos cantando esta frase)
nº9 O Navio Nedreiro
nº10 Não Enche
nº11 Minha voz, Minha Vida
nº12 ALEXANDRE
nº13 Na BAIXA DO SAPATEIRO
nº 14 PRA NINGUÉM, onde ele cita vários cantores e termina com esta pérola: " Melhor do que isto só mesmo o silêncio.
E melhor que o silêncio só João.

O seu último lançamento,A Bossa De Caetano é divino.

Meu amigo, vou tentar versar esta obra maravilhosa, mas vai dar um livro com o que senti a cada música dele.

Dedico a você, Wellington.caetano veloso@ibm.net

Beijos Mirze