domingo, 27 de julho de 2008

ALGUNS TOUREIROS







JOÃO CABRAL DE MELO NETO






Eu vi Manolo Gonzáles

e Pepe Luís, de Sevilha:
precisão doce de flor,
graciosa, porém precisa.

Vi também Julio Aparício,
de Madrid, como Parrita:
ciência fácil de flor,
espontânea, porém estrita.

Vi Miguel Báez, Litri,
dos confins da Andaluzia,
que cultiva uma outra flor:
angustiosa de explosiva.

E também Antonio Ordóñez,
que cultiva flor antiga:
perfume de renda velha,
de flor em livro dormida.

Mas eu vi Manuel Rodríguez,
Manolete, o mais deserto,
o toureiro mais agudo,
mais mineral e desperto,

o de nervos de madeira,
de punhos secos de fibra
o da figura de lenha
lenha seca de caatinga,

o que melhor calculava
o fluido aceiro da vida,
o que com mais precisão
roçava a morte em sua fímbria,

o que à tragédia deu número,
à vertigem, geometria
decimais à emoção
e ao susto, peso e medida,

sim, eu vi Manuel Rodríguez,
Manolete, o mais asceta,
não só cultivar sua flor
mas demonstrar aos poetas:

como domar a explosão
com mão serena e contida,
sem deixar que se derrame
a flor que traz escondida,

e como, então, trabalhá-la
com mão certa, pouca e extrema:
sem perfumar sua flor,
sem poetizar seu poema.



EU HAVIA PUBLICADO ESSE POEMA AQUI, MAS FICOU HORRÍVEL, POR CAUSA DAS FONTES E TAL. MARCELO NOVAES, VIU ANTES QUE EU RETIRASSE E SUGERIU QUE EU COLOCASSE. SÓ QUE MARCELO É MEU ÍDOLO, E ÍDOLO NÃO SUGERE, ÍDOLO MANDA. CLARO QUE COLOCO ESSE POEMA MUITO CONTRARIADO, ALGUÉM PODERÁ DIZER (CLARO QUE É MENTIRA) QUE EU SOU FANATIZADO POR ESTE POETA. EU GOSTO DE POESIA E DE POETAS, MAS CABRAL É DAQUELES POETAS QUE NOS SÃO TÃO ÍNTIMOS E NOS DIZEM TANTO QUE SOMOS LEVADAS A ELES POR UMA ATRAÇÃO INEXPLICÁVEL. EU TENHO UMA MÉMÓRIA ESPETACULAR, LEMBRO DE TUDO, MAS SOU PÉSSIMO PARA DECORAR POEMAS, MINHA MEMÓRIA É TODA PARA SITUAÇÕES GERAIS, NÃO PARA COISAS ESPECÍFICAS, LEMBRO DE COISAS REMOTAS DE MINHA REMOTA INFÂNCIA COM TOTAL CLAREZA, MAS SOU PÉSSIMO PARA DECORAR SENHAS, POEMAS NEM FALAR. EU LEIO CABRAL HÁ MUITOS ANOS, ACREDITO QUE JÁ LI TODOS, POSSO FALAR SOBRE O QUE VERSA CADA UM, MAS DECORÁ-LOS NÃO. MAS MESMO ASSIM, DECOREI ESSE, "PREGÃO TURÍSTICO DA CIDADE DO RECIFE" E O ENORME "MORTE E VIDA SEVERINA", SIM O ÚLTIMO, EMBORA GRANDE, SEI-O QUASE TODO DE COR. ESSE "ALGUNS TOUREIROS" É O QUE CABRAL CONCEBIA SOBRE POESIA, EMBLEMÁTICO, COM FRASES ABSOLUTAMENTE GENIAS, É UM DOS POEMAS QUE MAIS LI E QUE MAIS AMO. CABRAL ERA UM SUJEITO QUE NÃO GOSTAVA DE MÚSICA, QUE NÃO ACREDITAVA EM INSPIRAÇÃO, QUE ERA CONTRA A POESIA CONFESSIONAL, LÍRICA. TEM UM POEMA DELE EM QUE ELE DIZ QUE SUA POESIA QUANDO FINDA QUE FINDASSE EM ANTILÍRICA, EM ANTIVERSO. SUA POESIA ERA PARA OS OLHOS, SUAS ARTES PREFERIDAS ERAM VISUAIS (LE CORBUSIER, JUAN MIRÓ), IMAGINAVA O POETA COMO UM ENGENHEIRO, E UM DE SEUS PRIMEIROS LIVROS (NÃO LEMBRO SE FOI O PRIMEIRO, É PRA QUEM TINHA BOA MEMÓRIA...)ELE ESCREVE POEMAS QUE EMBORA JÁ GENIAIS, NÃO DÃO A MEDIDA DO OBSESSIVO BUSCAR DO ASSÉPTICO, DO SECO, DA LÂMINA DE QUE TANTO ELE FALOU. CABRAL DEFINIA A ARTE DE ESCREVER POEMAS COMO CATAR FEIJÃO. É MUITO CHAMADO (COM PROPRIEDADE),DE POETA CEREBRAL, MAS AINDA ASSIM, COM SUA POESIA "SEM EMOÇÃO" (NA FORMA), MAS COM UM CONTEÚDO APAIXONADÍSSIMO, ELE FOI,NA MINHA CONCEPÇÃO, O MAIOR POETA BRASILEIRO DE TODOS, SÓ ENCONTRANDO UM RIVAL EM CASTRO ALVES (QUE SABIA SER MELOSO, QUE ERA UM BREGUEIRO GENIAL, O ÚNICO GÊNIO QUE O BREGA PRODUZIU). TERIA MUITO A FALAR DE JOÃO, DO POETA DA CARA DE PEDRA, MAS PARO AQUI. POSTAREI AQUI MUITOS POEMAS DE CABRAL, E TAMBÉM MARCELO NOVAES. POETAS NA ESCRITA DIFERENTES,MAS SEGUIDORES DA MESMA LINHA DE RACIOCÍNIO ( NÃO POETIZAR O POEMA).

3 comentários:

Mirse disse...

Lindo, Divino, ao mesmo tempo que rústico como uma peça caríssima do melhor antiquário.

o que à tragédia deu número,
à vertigem, geometria
decimais à emoção
e ao susto, peso e medida,

Isto é coisa de gênio!!!!!!

Maravilhoso Wellington.

Parabéns, não conhecia este poema.


Beijos

Mirze

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

EU LEIO JOÃO HÁ MAIS DE 15 ANOS, AINDA HOJE TENHO-O COMO MESTRE, A POESIA DE CABRAL É DE UM RIGOR, LIMPIDEZ E BELEZA ARREBATADORES.
AS FRASES DELE SÃO DE UMA PERFEIÇÃO QUE BEIRAM O ABSURDO. VOU POSTAR AQUI UM POEMA DELE CHAMADO "NO CENTENÁRIO DE MONDRIAN" EM QUE ELE DIZ ENTRE UM ENXURRADA DE GENEALIDADES O SEGUINTE: "ESTÁ PINTURA DE QUE FOSTE CAPAZ, QUE EXCLUÍSTE ATÉ O NADA, POR DEMAIS".
ESCREVI E ME ARREPIEI. AQUI EM PERNAMBUCO TEM OS CANTADORES DE REPENTE, GENTE CRIATIVA QUE FAZ VERSOS DE IMPROVISO, TEM UM MOTE(QUE O VERSO FINAL REPETIDO DURANTE TODO O POEMA QUE DIZ: FAZ PENA UM HOMEM NASCER,FICAR VELHO E SE ACABAR.
NO DIA DA MORTE DE CABRAL EU CHOREI, SEVILHA CHOROU, O RIO CAPIBARIBE SE FEZ MENOS RIO E FOI O QUE OS RIOS NO BRASIL SÃO:ESGOTO. NO DIA QUE CABRAL MORREU ELE REZOU UM "PAI NOSSO", ELE ERA ATEU, MAS NESSE DIA REZOU UM "PAI NOSSO", E JESUS ABRIU UM SORRISO, FICOU SATISFEITO.

www.mirzesouza.blogspot.com disse...

Lindo! Adorei os repentistas, quando estive aí. Mas respondia de igual para igual, ao que um deles com cara de LampiãO DESGOSTOSO Disse:
O moça, se cale aí
não sabe que dá azar
só repentista nascido
criada [a rapadura e pão
é que pode invevtar
seu repente, não diga nãaaaõoooo

Aí eu parei, claro. Não acredito em azar ou sorte. Mas embora estivesse conhecendo minha terra, achei melhor parar.

Mas eles devem acompanhar tudo e tem um sentimento pelos seros humanos quase divino.

Beijos, amigo