segunda-feira, 17 de agosto de 2009


Quando se fala que Caetano não é tão bom quanto foi, ou compõe sem inspiração de outros e áureos tempos, deve-se observar que isso é uma decorrência do tempo, e que é independe da vontade dele. O que depende da vontade dele, e o que fez dele o melhor de sua geração, é uma vontade de não repetir, de criar, de não usar formulas de sucesso, isso faz dele o melhor, o mais original, o cara. As vezes erra, outras acerta, mas o erro do que tentou acertar, do que deu o melhor de si, do que tentou, não é erro, ou é, mas um erro que redime, que enobrece, porque tentou o acerto.

SALVE CAETANO VELOS, QUE ESTÁ LINDO, MENINO, E LINDO.

2 comentários:

Mirse disse...

Muito bom!

Se alguém falar perto de mim qye Caetano não é mais o mesmo, aceitarei, mas caso ela já tenha falecido, ou não mais se apresente.
Um homem que passou por tudo que ele passou, saberá a hora de parar.
É um vitorioso, sem dúvidas!

Parabéns, Well!

Caê, merece!

Beijos
mirse

Barbara disse...

Não comento Caetano.
Apenas desfruto.
Em frente a gênios ou a algo sobre eles me calo.