quarta-feira, 9 de setembro de 2009

SOU ATOR

não finjo muito tempo, sou ator não mentiroso. E saiba a diferença, o primeiro pode chorar com o personagem que cria, o segundo não.


Há entre o ator e o mentiroso, uma abismo, um imenso divisor. O ator pode fazer-se de bêbado mesmo abstêmio, mas precisa conhecer os mecanismos do bêbado, seus sestros, sua impostação de voz, seu tombar. Mesmo o pior ator tem de já ter visto um bêbado para interpretar um.

O mentiroso não se guia por verdades (oh!) o ator sim, ainda que subjacentes, ainda que mentiras.

Sou ator, não sou mentiroso. Preciso de um resquício de verdade para formular minha mentira. Ou seja, preciso de um suporte à minha dor.

Sou ator e não minto quando te digo que fui à lua, ou quando choro, ou faço charme, ou choro contigo, ou dentro de ti suo e te digo coisas como brasas, ou ainda quando creio crer, e nesse processo chego a fé total, ou talvez descrença, ou o vazio.

Sou ator e não minto, e mais medo tenho disso do que se fora mentiroso, porque a mentira é prática, o palco não. E tenho em mim, sou ator, lembra? Personagens, vilões e heróis. Um que te comove de tão delicado, outro que joga, que quer ferir tudo. Um que só quer teu colo e tua música, outro que quer só estar só, em uma praça, em um bar, com mil putas, porque tem medo.

Nunca menti, interpreto. Prefiro o herói ao vilão, e entenda uma coisa, só uma, mais nada, o ator ama, o mentiroso não, o ator pode fazer só bons papéis, o mentiroso não, o ator precisa de um bom diretor.

2 comentários:

Mirse Maria disse...

Que lindas as duas descrições.

Não sei à quem se refere, mas que ficou bonita essa postagem ficou.

Feliz aquele que te tem como amigo!

Mentiroso ou ator, você sabe a verdade!

Beijos

Mirse

Mirse Maria disse...

É Well! Atores e mentirosos, e qualquer ser humano em suas funções são ludibriados pelas ilusões.

Antes, a certeza, depois a conclusão. Antes, a escolha, depois a decisão.

Por trás das cortinas do palco, há vidas que sofrem, olhos que lacrimejam por maltratos, mas precisam representar como os clowns.

Pense sempre no que há por trás do que não vê.

Pense sempre no Deus que une a todos nós; atores, mentirosos, poetas, pobres, sofredores.

E a vida ficará mais bonita e não haverá ilusão!

Beijos

Mirse