quarta-feira, 16 de setembro de 2009

XÔ SATANÁS!

Eu escrevo mal, ou melhor, não sou poeta. Marcelo Novaes escreve pra caralho, é injustiçado, eu não. Não sou idiota o suficiente para me achar poeta, sei de mim.
Apareceu um seguidor de blog aqui, nesse insípido blog, cujo nome é “antologia poética”. Fiquei lisonjeado, pensei: os poetas tem vida eterna, sim porque os que prestavam estão mortos (com exceção de Novaes). Pois bem, o título pretensioso como um doido que se diz Nero, me levou a poetas (?) ridículos. A esses peço: se mandem! Não gosto de porcaria.


À MIRSE:

Te amo, boba.

À MARCELO NOVAES:

Um abraço.

E SALVE O VASCO, O BLOG DO MOACY, A PROLOPA, A UMA PORRADA DE OUTRAS COISAS, QUE NÃO DIGO POR PREGUIÇA.

3 comentários:

Mirse Maria disse...

Well. voce não escreve mal, escreve verdades.

Marcelo Novaes é realmente o maior e melhor poeta da atualidade. Quem nao reconhecer isto, não sabe de nada.

No Mais salve o Vasco, o Moacy e não sou boba, bobo!

Beijos

Mirse

Moacy Cirne disse...

Rapaz,
obrigado pela citação.
E, mudando de assunto,
infelizmente o meu Nense
não vai enfrentar o seu Vasco
no Brasileirão do próximo ano.
Coisas do futebol.;

Um abraço.

Marcelo Novaes disse...

Wellington,



O negócio é o seguinte: assistindo ao ator Antõnio Pitanga discorrer sobre o Vasco da Gama, com a camisa do Vasco e a simpatia que lhe é peculiar (além da modéstia), e ele falava do mutirão de pobres para construírem São Januário, e vários aspectos culturais ligados ao clube ( ser rebaixado de divisão por jogar com negros e alçar-se com esses mesmos negros), além dos aspectos futebolísticos, pensei assim: "O bordão do Wellington está correto: o Vasco é o time do amor".





No mais, sempre agradeço as referências e apoio. E uma dica, singela, de amigo: Não se frustre se não encontrar propriamente uma "confraria de poetas" (ou nem uma boa mesa de roda de samba e boa poesia de botequim) em seguidores que, ao invés de assinarem os nomes, preferem apresentar-se como um "Grupo Poético". Afinal, de ingênuo vc não tem nada, e conhece o princípio básico da propaganda: tanto mais altissonante, quanto mais discutível a qualidade do produto. tanto mais glamour, tanto menos substância. Os caras do marketing sabem disso. E vc também.





Abração, e obrigado!







Marcelo.