quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

CARNAVAL


PARA CRIS, AMANDA E CARLITO TEVES.











PELO CARNAVAL QUE FOI, POR AMIGOS QUE GANHEI, ONDE ESTIVE, ONDE ESTAREI, E AS DELÍCIAS QUE VIRÃO. PELAS GUERRAS TÃO INJUSTAS, MAS QUE VENÇO UMA A UMA, PELAS TARDES, PELA LUA, TÃO IGUAL E ADORADA, SIGO ASSIM A MINHA ESTRADA, VOU COMPONDO MINHA VIDA, QUANDO DÓI EU CHORO UM POUCO, MAS DO RISO SOU PARCEIRO, SE AMAR FOR PESADELO, SOU UM SER ATORMENTADO, MAS SE FOR UM BOM VIVER, SOU O MAIS FELIZ QUE HÁ. SE SER BOBO É SE DOAR, SOU O OTÁRIO DO PEDAÇO. SE NÃO AMAR É O QUE FAÇO, POIS ME MOSTRE O QUE É AMAR.

Um comentário:

Mirse Maria disse...

"QUANDO DÓI EU CHORO UM POUCO, MAS DO RISO SOU PARCEIRO, SE AMAR FOR PESADELO, SOU UM SER ATORMENTADO"

Grande poeta, isso sim!

Carnaval também é tempo de pensar!

Beijos

Mirse