terça-feira, 16 de março de 2010

A MÃO NA PERNA.

É MEU PAI, JÁ NÃO SOMOS MAIS CRIANÇA E VOCÊ MALOGROU SEU PROJETO DE NÃO ME FAZER SOFRER.
MAS FICA FRIO, MEU BOM, BRAVO E HONESTO PAI, POIS É EM TI QUE VEJO FORÇA, A FORÇA QUE SEMPRE IMPULSIONA, QUE FAZ CRESCER.
É MEU PAI, NÃO ÉS MAIS O SUPER-HOMEM QUE EU VIA NA INFÂNCIA, QUE EU VIA O MAIS FORTE, QUE EU SUPUNHA O MAIS BONITO, QUE O MAIS ESPERTO SERIA. HOJE, DEPOIS DE ANOS, DE MAIS IDADE, VEJO TEUS DEFEITOS, TUAS FRAGILIDADES, TEUS MEDOS, TUA GRANA PARCA, TEUS POEMAS ANTIGOS. VOCÊ É MENOS POETA, VOCÊ É O POEMA. E NÃO ME PEÇAM PARA NÃO CHORAR AO ESCREVER SOBRE VOCÊ, E NÃO ME TENHAM OU TOMEM POR SENTIMENTAL, PORQUE SOU, E QUISERA QUE O MEU ESCRITO FOSSE MINHA VIDA, MEU VIVER, SERIA TÃO DOCE, TÃO LINDO.
É MEU PAI, ME FIZESTE COVARDE PARA O ÓDIO, TENHO ESSE DEFEITO, NÃO CONSIGO ODIAR, OUTRO DIA LENDO O QUE DISSE UM EX-MINISTRO DO GOVERNO LULA, CHOREI (DE FATO) COM AMOR PELO BARBUDO, TÃO XINGADO, TÃO SUPOSTAMENTE ODIADO POR MIM, SIM MEU PAÍNHO, SOU UM IDIOTA IGUAL A VOCÊ.
QUANDO TE LIGO E MANDO VOCÊ ESCUTAR UMA CANÇÃO, NÃO É UM FILHO QUE QUER MOSTRAR ALGO DE BELO AO PAI, É O POEMA QUE SOMOS, SENDO RECITADO PELO VENTO, PELO TEMPO, NA ROUCA VOZ DO NADA.
--MEU FILHO É UM IRRESPONSÁVEL~
--MAS DOUTOR, ELE É TÃO CALMO.
--UM CABRA SAFADO...
...()MEU FILHO ESTÁ AQUI, VOU ME EMBORA.
--MAS DOUTOR, ELE NÃO É UM CABRA SAFADO?
--É, MAS É MEU FILHO!
Ô MEU PAI, NÃO FOI TU QUEM ME CONTOU ISSO, FOI A MENINA DA CASA ONDE JOGAS, ONDE JOGUEI PARA QUE SOUBESSES QUE POSSO JOGAR E NÃO TE FAZER SOFRER, E A ELOQUÊNCIA DO QUE NÃO FOI DITO COM INTENÇÃO DE SABIDO DEPOIS, ADENSA O FATO À POTÊNCIA EM QUE NÃO CHEGAM ÀS POTÊNCIAS, PORQUE MATEMÁTICAS, PORQUE NÃO CABEM AOS NÚMEROS MENSURAR O AMOR.
ENTÃO É ISSO, MEU HERÓI, MEU PAI, CUMPRIMOS NOSSO PAPEL E META, VOCÊ DE PAI, EU DE FILHO, E CREIO QUE FOMOS BEM, E QUANDO NÃO FORMOS NADA, OU FORMOS OSSOS, DEPOIS CINZA E MAIS NADA, FICA O DIA EM QUE COLOCASTE A MÃO NA MINHA PERNA E NÃO DISSESTE NADA, E EU, PENSANDO QUE IRIA MORRER, SENTI O QUANTO TODA A LITERATURA, TODA POESIA, TUDO QUE APRENDI, E ATÉ MESMO MINHA DOENÇA, SÃO MENORES COISAS, OU COISAS QUE NÃO DIZEM NADA, O AMOR ENTRE NÓS, DIZ TUDO.

Um comentário:

Mirse Maria disse...

Well,

Qualquer um se emociona num papo honesto de filho para pai. Parece uma despedida, mas sei que é um novo ponto de partida.

O toque de um pai na perna do filho, tem um significado de puro amor. Amor de igualdade, de homem para homem.

E você diz:MEU PAI,

"VOCÊ É O POEMA"

Eternizou-se um pai, como um POEMA pelas mãos de um filho.

Se todos os filhos fossem assim!

Maravilhoso!

Parabéns à ambos!

Beijos

Mirse