quinta-feira, 2 de outubro de 2008

ALHOS COM BUGALHOS

TODO MUNDO FAZ POSE AO FALAR DO QUE LEU. "OS SERTÕES" É UM LIVRO QUE PASSA QUASE QUE OITENTA PÁGINAS DESCREVENDO A PAISAGEM HOSTIL DO LUGAR. NÃO LI TODO PORQUE ACHEI CHATO, NÃO O LEREI MAIS. LI "EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO" O ÚNICO LIVRO QUE MERECERIA A METADE DO TAMANHO QUE TEM. NO MAIS OS LIVROS SÃO DEMASIADAMENTE PROLIXOS. TODOS, COM EXCESSÃO, CLARO, PARA OS DE SHAKESPEARE. HÁ NA FEITURA DE UM CLÁSSICO UM EMBEVECIMENTO, UM DESLUMBRE DO AUTOR COM A OBRA. UM NÃO-QUERER-TERMINAR, CABRAL DE MELO NETO FEZ ALGUNS POEMAS, UM PARA SEVILHA, OUTRO PARA RECIFE, ALIÁS, SÓ FEZ DOIS: UM PARA A ESPANHA E OUTRO PARA PERNAMBUCO.
QUEM ACREDITA EM TUDO NÃO TEM FÉ EM NADA. NÃO SEI QUEM FOI EM UMA ENTREVISTA SE QUEIXANDO DE SÓ TER DOIS TEMAS NA SUA LITERATURA, E RECEBEU DE SOARES A SEGUINTE OBSERVAÇÃO: E VOCÊ ACHA POUCO?
DE FATO A COISA NÃO MUDA, E ISSO É BOM, POR FAZER COM QUE OS ESCRITORES BUSQUEM UMA MANEIRA NOVA DE REZAR A VELHA LADAINHA.
TODO ESCRITOR TEM DOIS TEMAS, DIZ UM POETA QUE FALA DE TUDO, DEPOIS DEVE SAIR DE CENA. DISCORDO. SE SAIR SEM MARTELAR O TEMA MIL VEZES EM OUTROS MIL LIVROS, ATÉ QUE DEPURADOS PELA REPETIÇÃO SEJAM O QUE PENSARA ANTES, AGORA DITO COMO DEVERIA TER SIDO DITO NO PRINCÍPIO, ELE NÃO SERÁ REZA, NUNCA.
EU TENHO ALGUNS ORGULHOS NA VIDA, BONS E SAUDÁVEIS, MEU FILHO, MEUS AMIGOS, MINHA CAPACIDADE DE NÃO ME DEIXAR ABATER PELO PARKINSON, E OUTROS MENORES, MAS MUITO PESSOAIS.
EU FUI VER UM SHOW DO CHICO BUARQUE, E ELE NO PALCO, TÍMIDO, PARECIA DIZER: OLHA GENTE, EU NÃO TENHO CULPA DE TER NASCIDO ASSIM, DE SER UM CHICO BUARQUE, ME DESCULPEM POR EM TUDO QUE FAÇO ME DESTACAR.
MARCELO NOVAES É UMA ESPÉCIE DE CHICO-BUARQUE-TÍMIDO-COM-VERGONHA.
A ÚNICA COISA QUE EU NÃO COMPREENDO É COMO PODE UM ESCRITOR DESSES NÃO SER "DESCOBERTO".
SE EU FOSSE ELE NÃO SERIA MODESTO, DIRIA ABERTAMENTE, QUAL DE VOCÊS AQUI NO SESC POSSUEM UM POEMA COMO "O ESCUDO, O ELMO E A SOMBRA", QUANTOS AQUI ESCREVEM TANTO E TÃO BEM COMO EU?
MAS SÓ POR QUERER MOSTRAR UM TRABALHO, QUE ELE,EU E QUALQUER UM QUE O TENHA LIDO, SABE SER DE ALTO NÍVEL, JÁ O OLHARAM DE TRAVÉS.
AGORA QUE ENDOIDEI DE VEZ, COMEÇANDO EM ASSUNTO TERMINANDO EM OUTRO, MANDO UM BEIJO PARA AS DUAS ELAINES, PARA MIRSE, PARA YARA, PARA MINHA MÃE, MEU PAI E PARA VOCÊ( E VIVA A FESTA DA XUXA)

Um comentário:

Mirse disse...

Tem razão, amigo. De Grandes Sertões, li, saltando folhas, para acabar logo. O livro é chato, a não ser que cada dia leia um parágrafo, mas sou de devorar livros, enquanto não acabo e às vezes não releio o que marquei, não sossego.
Chico é assim mesmo. Tímido demais, pior que ele, acho que só eu. Certa vez, escrevi um projeto que era para ficar na gaveta. Uma amiga se encantou e mandou publicar. Virou um pequeno livreto, que guardei com o pacote fechado. Até que numa ocasião, me pediram uma doação para angariar fundos para um leprosário. Como eu não tinha nada, e dinheiro é coisa rara, resolvi doar uns vinte livretos.Fez sucesso, e me chamavam para dar palestras, principalmente em igrejas e grupo de jovens. O livro fala sobre drogas, que não conheço, sequer vi . Acredite que recusava, mas duas vezes fui dar a tal palestra. Entrei empurrada, empaquei na porta e quase disse. Gente, procurem livros bons , isto não é leitura que se divulgue, claro que acabava falando do tema.Mas quando saía morria de ergonha. E quando a gente encontra o Chico, ele abaixa a cabeça ou ri, como se dissesse: desculpem-me. SOU CHICO BUARQUE.
Marcelo não é tão tímido. Minha opinião é que ele não tem consci}encia do que escreve. Gostou de escrever e não sabia nem sabe da grandiosidade do que escreve. Ultimamente, todas as vezes que tento escrever, vem na minha cabeça A Franja Branca da Luz, A Hora da Grande Aflição, O Escudo, o Elmo e a Sombra etc.., mas esses já decorei. E aí, fico pensando tanto que esqueço o que ia escrever de bobagem. No entanto sempre disse que há lugar para todos. Os que escrevem bem e os que não escrevem. Quando vejo a foto do Marcelo, e os comentários que fazem lá no beco, olho para a foto dele, e dá vontade de "NINAR", niná-lo como uma criança. Aí olho para os céus e digo: Perdoai Senhor, ele não sabe que é tão bom!
Já que estou aqui, fui convidada pela Hercília, a quem muito admiro e também adoro seus poemas, para ler no blog dela "ACHADOS E PERDIDOS". Não sei, mas notei que eu estava no meio daquilo, não só eu, como outros. Meu comentário foi concordar e acrescentar: "há os achados, os perdidos, e os abortos, como eu, na internet e na literatura. Sou distraída e não percebo quando as coisas aconecem, só depois que entendo. Devo sofrer um tipo de doença rara no cérebro, que não decodifica as coisas no ato. Meu irmão fica com ódio quando me conta uma piada. Primeiro, porque tenho pena dos personagens. Depois só a entendo um mes, ou uma semana. Quando consigo perceber a graça, comento com ele. Ele fica P@#&....Devo ser assim meo retardadinha, não é.
Mas Marcelo quando aparecer na mídia, vai subir como um foguete, porque até agora só escreve, para quem não entende, e para aqueles que quando veem um texto ou um poema grande, tem preguiça. E ainda para os que fogem da VERDADE. Porque o que ele escreve balança a alma da gente. Nossa! Desculpe Wellington falei demais. Apague, se quisr. Parecia que estava conversando com você.
Desculpe, amigo.
Beijos
Mirze