terça-feira, 23 de setembro de 2008

MINHA IRMÃ NÃO GOSTA DE ROSA

MINHA IRMÃ VAI PRESTAR VESTIBULAR, LEU GUIMARÃES ROSA POR OBRIGAÇÃO E DISSE QUE O LIVRO DELE "PRIMEIRAS ESTÓRIAS" É MUITO CHATO.
O QUE LEVA UMA PESSOA A LER UM LIVRO COMO AQUELE E DIZER ISSO?
BURRICE.
DE JEITO NENHUM, ELA E MUITO INTELIGENTE, ESTUDIOSA, ÓTIMA MEMÓRIA, BURRA ELA NÃO É. E PORQUE DISSE ISSO?
ANTES DE TENTAR RESPONDER, QUERO FALAR UM POUCO DO ROSA, E DO PORQUE ELE É O TIPO DE ARTISTA DOS QUAIS É VEDADA A OPÇÃO DE NÃO GOSTAR.
ROSA FOI O MAIOR INVENTOR DA LÍNGUA, POR SER UM PROFUNDO CONHECEDOR DOS SEUS MECANISMOS, ELE PODIA BRINCAR COM ELES. BRINCAVA COM COISAS COMPLEXAS DA LÍNGUA, COM COISAS QUE A UM DESAVISADO PASSAM DESPERCEBIDAS.
NESTE LIVRO, HÁ UM CONTO CHAMADO "A TERCEIRA MARGEM DO RIO", QUE SÓ O TÍTULO JÁ SUPERA BOA PARTE DA LITERATURA ATUAL. MAS NÃO É SÓ O TÍTULO, O LIVRO É LINDO.
NÃO TENHO CAPACIDADE INTELECTUAL, E RECONHEÇO ISSO, PORQUE O QUE LI ME DÁ A EXATA DIMENSÃO DOS MEUS LIMITES. DE FAZER UMA ANÁLISE DELE AQUI, MAS QUANDO O LI SENTI, E AINDA SINTO, UMA ESPÉCIE DE VENERAÇÃO, UM FANATISMO QUASE RELIGIOSO.
O MAIOR LIVRO DELE E NA MINHA IMODESTÍSSIMA OPINIÃO, O MAIOR LIVRO ESCRITO NO BRASIL ATÉ HOJE, TEM A DIMENSÃO QUE UMA OBRA-PRIMA PODE ALCANÇAR. O "GRANDE SERTÃO: VEREDAS" FOI LIDO POR MIM VÁRIAS VEZES, ATÉ HOJE ME COMOVE SABER QUE TODA A PRIMEIRA PÁGINA DESSE LIVRO EU GUARDO NA MEMÓRIA.
RIOBALDO É O PERSONAGEM MAIS MARCANTE, ENQUANTO PENSAMENTO, NÃO COMO NOME, DE TODA A LITERATURA BRASILEIRA, DIZ FRASES QUE DE TÃO EIVADAS DE VERDADE QUANTO DE CINISMO, ME REMETEM A HAMLET, O HAMLET DO SERTÃO DE MINAS. NÃO POR ACASO, HAROLD BLOOM O INCLUIU NA SELETA LISTA QUE DEIXOU DE FORA (INJUSTAMENTE) DOSTOIEVSKI.
E O QUE LEVA UMA PESSOA INTELIGENTE A NÃO GOSTAR DE GUIMARÃES ROSA?
AI EU NÃO SEI, MAS ARRISCO. SE ENSINA TUDO NOS COLÉGIOS, E MINHA IRMÃ ESTUDA EM UM DESSES EM QUE OS PAIS COLOCAM OS FILHOS PELO ALTO VALOR DA MENSALIDADE, NÃO PELO QUE DE FATO SÃO: CURSOS PARA APROVAR NO VESTIBULAR, QUE EM GERAL ENSINAM O CARA QUE ELE TEM DE DECORAR AS COISAS PELO MENOS ATÉ O VESTIBULAR.
GUIMARÃES ROSA PASSA A SER MECÂNICO COMO UMA FORMULA QUALQUER, COMO ELA LEMBRA DE EQUAÇÕES, LEMBRA DO ROSA. A DIFERENÇA ENTRE LER LITERATURA DE ALTO NÍVEL E ABSORVER O QUE LEU É IMENSA.
PORTANTO QUANDO VOCÊ CRUZA COM PESSOAS QUE TEM UM DIPLOMA, QUE TEM ATÉ CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO, MAS PENSAM, AGEM E FALAM COMO UM IDIOTA, VOCÊ TEM DE MOSTRAR A ELAS QUE O SUJEITO QUE ESTUDOU PARA DIREITO E OBTEVE SUCESSO, E É UM EXCELENTE ADVOGADO, ESTÁ CREDENCIADO A FALAR COM AUTORIDADE SOBRE SUA ÁREA, NÃO SOBRE FILOSOFIA, SOBRE LITERATURA, OU O QUE QUER QUE SEJA, UM DIPLOMA NÃO FAZ DE UM SAPO, UM PRÍNCIPE.
PARA ADQUIRIR CONHECIMENTO REAL NÃO INVENTARAM AINDA NADA QUE SE COMPARE A LITERATURA, A LEITURA DOS GRANDES INTELECTOS NOS POSSIBILITA UM VISÃO QUE NENHUMA UNIVERSIDADE PODE DAR.
A IDEIA DE QUE EU SEJA UMA PESSOA FORMADA, COM DIPLOMA UNIVERSITÁRIO, MAS SEM ENTENDER O QUE ROSA DIZIA E REJEITADA POR MIM E POR QUEM LEU E ENTENDEU ROSA, DE QUE ADIANTA SABER TODA A GRAMÁTICA, TODAS SUAS REGRAS, MAS NÃO SABER ESCREVER (COMO ISSO É COMUM!), DE QUE SERVE UM CONHECIMENTO INÚTIL? O QUE MAIS OUÇO EM UM ARGUMENTO DOS MAIS IDIOTAS É O CARA DIZER: DE QUE TE SERVIU TUA LEITURA?
NÃO RESPONDO, ME CALO E PENSO: SERVIU, SERVE E SERVIRÁ SEMPRE, ENTRE OUTRAS COISAS, PARA NÃO FORMULAR IDEIAS E FRASES COMO ESTÁS. NÃO LEMBRO QUE AUTOR DISSE QUE AS UNIVERSIDADES DAVAM CREDENCIAIS AOS IDIOTAS, FAZIAM-NOS IDIOTAS COM DIPLOMA, UMA VISÃO UM POUCO EXAGERADA, MAS COM UMA DOSE GRANDE DE VERDADE.
MINHA IRMÃ É VÍTIMA, NÃO CULPADA, POR NÃO GOSTAR DO ROSA, ELA FOI CRIADA ASSISTINDO CINEMA AMERICANO (O PIOR), TEVE ACESSO A TODO TIPO DE PORCARIA, NÃO FOI INCENTIVADA À LEITURA(MINHA FORMAÇÃO ESCOLAR É PÉSSIMA, TALVEZ TENHA EMPREGADO A CRASE DE FORMA INDEVIDA,MAS ISSO NÃO MUDA NADA)FOI DITO QUE ELA TINHA QUE LER UM LIVRO NÃO PELO LIVRO OU AUTOR, MAS PORQUE CAIRIA NO VESTIBULAR.
REITERO: MINHA IRMÃ É EXTREMAMENTE INTELIGENTE, MAS FOI DITO A ELE QUE ROSA SÓ SERVE PARA FAZER A PROVA PARA O INGRESSO EM SIM. PROFISSÃO E MEIOS DE GANHAR DINHEIRO ELA TERÁ, CONHECIMENTO VERDADEIRO NÃO. UMA FACULDADE QUALQUER. ROSA NEM A LITERATURA PERDEM NADA, ELA

7 comentários:

Mirse disse...

É isso aí.Minhas filhas sempre me questionavam do porque de eu, Mirse, aonde quer que fosse levrar um livro para ler. Eu respondia. Leio para não ouvir asneiras. Grandes Sertões Veredas é "O LIVRO", onde Marcelo Novaes lembrou-me o colóquio genial do Rosa, em uma de suas postagens. :_"Fale com lingugem de dia de semana, Doutor". Só gênios lembram disso e falam isso. Cansei de ler Machado de Assis para minhas meninas porque elas não suportavam, assim como outros tantos. E hoje em dia, depois que tiraram a discursiva dos vestibulares, basta aprender o "X" de Xuxa. Infelizmente, poucos continuam lendo. Tive uma companheira no curso de PEDAGOGIA do TTC, que disse odiar livros. Lia por obrigação.O essencial para passar. Fiquei tão horrorizada que a presenteei com "Maquiavel" achando (BURRA,eu) que iria despertar alguma coisa.
Quanto à sua irmã, você está certo, a culpa é de colégios, universidades e mídia. Hoje em dia,ós jovens acham chato pensar, pois vem tudo na internet, na televisão e fora a enchurrada de exigências: tem que ser magra, fazer exercícios, comer comida crua etc... Este é o ABSURDO MUNDO NOVO.

Parabéns pela postagem!
Seria bom que amiguinhas em comum que temos , lessem.

Beijos

Mirze

Marcelo Novaes disse...

Wellington,


Rosa, de todos os citados até agora, é o único gênio.Porque a escrita dele sabe ( o tempo todo) que joga com níveis variados de comunicação. Camadas e camadas de sentido a serem desembrulhadas, COM CONHECIMENTO DE CAUSA.Muitas camadas. Semânticas, simbólicas, metafóricas, metonímicas, hiperbólicas, o diabo a quatro. Rosa é o único GÊNIO da literatura brasileira.Incomparável. Sabia dialogar com o inconsciente. Sabia as repercussões subliminares do que dizia. Hilda Hilst tinha o inconsciente afloradíssimo, mas se assustava com ele. Sentia perplexidade, pasmo, medo. Porque não sabia rezar ( = dialogar com o inconsciente + desconhecido + Deus). Rosa sabia. Por isso, estava preparado para escrever o que escreveu, morrer como morreu, tudo, tudinho. Hilda não estava preparada nem para o ostracismo, nem para a velhice.Gênio é um cara que traz algo novo e absorve a totalidade de sua vida com igual maestria. Marcus Accioly é um artífice genial de temas e métricas. Tem o reconhecimento de seus pares, é um professor, Ariano Suassuna o admira, João Cabral o admirava.Gilberto Freire e Drummond, idem. É estudado na França. Pra ele tá bom assim. E é bom mesmo. Ele tem o domínio técnico, do engenho. Não aquele impulso premindo-o a dizer o inenarrável. Ninguém se compara a Guimarães Rosa, no Brasil. Lê-lo é descobrir alargadas as possibilidades da língua, o tempo todo, porque só alargando-as muitas de suas sutilezas seriam comunicadas. Isso não é pra qualquer um. No montante e na dimensão que ele fez. Épica. Os concretistas tentam fazer isso brincando com a estrutura da língua. Atingem algo do alvo. Mas embevecem mais ( e quase que só...) quem conhece etimologia. Um exemplo, não concretista que agora me ocorre: se eu sei que a palavra íntimo vem de in -timo ( no timo, na posição em que fica a glândula, entre os corações e o pulmão...), eu sorrio, como anatomista, diante de um texto que saiba brincar com isso. se eu tiver que dar uma aula sobre o timo, suas funções glandulares, pra depois explorar a riqueza etimológica da palavra íntimo, já perdeu a graça e o alcance. É por aí. Guimarães manejava as palavras com essa visão de fundo, pra ele, mas sabia que causaria efeitos reverberativos, em níveis variados, para diversos leitores, que ficariam ruminando algumas dessas mensagens subliminares como "estranheza e curiosidade subjacentes que motivariam a leitura até o fim". Talvez por isso, Ferreira Gullar ( "assustado" com a grandiosidade de Guimarães...), tenha proferido a sandice de que Rosa fazia "western sertanejo". Porque ele prendia a atenção tal qual se prende num western. Porém, com um alcance de homilia, ou récita religiosa. Guimarães Rosa era um homem acima da média, sob todos os aspectos da vida. Chamar a "Isso" de "Gênio", pode. "Isso" / "Esse", pode.Em segundo lugar, Machado de Assis. No mais, há "lampejos de genialidade" em homens mais ou menos talentosos e dotados, nos diversos campos da vida. Inclusive os irmãos Campos. Cultíssimos. A eles devemos grandes traduções e análises estilísticas dos maiores autores universais, além de seus próprios textos.Isso é grande. Mas ainda não é coisa de gênio. É coisa de erudito-talentoso-de-bom-gosto. É muitíssimo. Mas não parteja a língua de dentro de si, com tais e tão abrangentes alcances. Ninguém mais fez isso. Quem traduz Rosa pra outras línguas, tem de enriquecer a própria língua! Não se dá isso com Machado de Assis, nem com João Cabral. As vezes se dá com Haroldo de Campos, na proporção da estrutura, da morfologia, gramática, etimologia. Haroldo faz isso com alguns autores universais, e escreve algumas coisas que obrigam seus tradutores a isso. Ele tem um lampejo disso. Cada bom escritor faz isso de quando em vez: uma chispa aqui, outra acolá.Eu os saúdo a todos. E aplaudo a muitos. Pra Guimarães Rosa,no entanto, eu tiro o chapéu.





Abraços,







Marcelo.

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

O QUE ME DEIXA CHOCADO É QUE PARA GOSTAR DO ROSA NÃO É PRECISO TER CONHECIMENTO COMOO SEU. NÃO DISPONHO DE TAIS CONHECIMENTOS MAS AMO OS LIVROS DELE TANTO COMO VOCÊ. ELE É UM ERUDITO QUE, COMO JÁ DISSE ANTES, NÃO COMUNICA UMA COISA QUE NINGUÉM COMPREENDE, VOCÊ LÊ O ROSA COM PRAZER IMENSO, POUCOS ESCRITORES DÃO TANTO PRAZER NA LEITURA QUANTO ELE.
MINHA IRMÃ TEM DEZESSEIS ANOS E DREIO QUE FUI INJUSTO COM ELA. ELA DE FATO É MUITO INTELIGENTE, O ESTUDO DELA FORMAL JÁ SUPEROU O MEU EM MUITO, EMBORA EU NÃO TENHA SIDO BOM ALUNO. ELA É DE FATO UMA DAS PESOAS MAIS INTELIGENTES QUE CONHEÇO, NÃO POR SER MINHA IRMÃ, MAS POR SER VERDADE. ELA LÊ LIVROS POR OBRIGAÇÃO, LEU O SENHOR DOS ANÉIS , QUE É UM LIVRO IMENSO(NO TAMANHO) COM TOTAL PRAZER, LEU HARRY POTTER VÁRIASD VEZES, ADORA, O QUE FAZ UMA PESSOA INTELIGENTE NÃO GOSTAR DO ROSA?
AI CRESCE COM UMA NOÇÃO DE ARTE QUE É MEDIOCRIDADE SÓ.
GUIAMRÃES ROSA NÃO É COMO JOYCE, É COMO SHAKESPEARE, É POPULAR COM UM IMENSO CONTEÚDO.
MAS QUERO DIZER QUE SE FAZ UMA IMENSA INJUSTIÇA AO ROSA. QUANDO O CITAM, O FAZEM SEMPRE REALÇANDO O ESTILO, A ENGENHOSIDADE NA CONSTRUÇÃO LINGUÍETICA E TAL, SE ESQUECEM DE UMA COISA FUNDAMENTAL, ELE FOI SOBRETUDO UM GRANDE FILÓSOFO, HÁ MUITO MAIS VERDADE NO QUE RIOBALDO DIZ, DO QUE HAVIA NO QUE NIETSCHE DIZIA, ISO É CLARO. EM MEIO A FRASES COMO: "É PRECISO SOFRER DEPOIS DE TER SOFRIDO, E DEPOIS AMAR, E MAIS AMAR, DEPOIS DE TER AMADO"
OU "O DIABO REGULA SEU ESTADO NAS COISAS, SOLTO POR SI SÓ NÃO TEM DIABO NENHUM", FRASES QUE PARECEM DESPROVIDAS DE INTENSIDADE FILOSÓFICA, MAS QUE NA REALIDADE NÃO ERAM, PARA MIM ELE SIM FOI O NIETZSCHE QUE REALMENTE ERA FÍLÓSOFO, MAS ISSO TUDO É UMA IMENSA BOBAGEM, ELE É O TIPO DE HOMEM QUE NÃO PODE NEM PRECISA QUERER SER O OUTRO, O O UTRO É QUE TEM DE CONTENTAR EM AMARRAR SUAS SANDÁLIAS.
VALEU

Marcelo Novaes disse...

Vi um documentário de um professor inglês que ensinava shakespeare para crianças latinas e asiáticas de treze anos. Elas aprendiam vocabulário extensíssimo, a refletir sobre temas humanos, e a serem parceiras e disciplinadas na encenação das peças. Ele era um professor no estilo daquele que apareceu no filme "Sociedade dos Poetas Mortos", com Robim Williams. Ele comunicava sua paixão pelo autor, e as crianças se emocionavam ás lágrimas ( crianças é um modo de dizer: os jovens adolescentes...). Maravilha de documentário. Como peguei o bonde andando, não anotei o nome do tal professor. Mas vou pesquisar. essa é uma nobre visão da literatura.


Tudo o que vc falou sobre Rosa está certo.




Abraços,






marcelo.

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

OS SHAKESPEREANOS, ACHO QUE É ESSE O NOME DO DOCUMENTÁRIO.´PASSOU NA SKY. EU NÃO VI PORQUE SOU UM IDIOTA QUE EM VEZ DE VER UMA COISA DESSAS , SE ESQUECE E FICA FAZENDO SLIDES NO PC. VOU VER SE VAI REPRIZAR E TE DIGO.

Marcelo Novaes disse...

Wellington,



O documentário é esse mesmo. Os shakespereanos. Maravilha.
Quanto à tua irmã, ela é jovem para gostar de Rosa. Sei que é inteligente, mas para os padrões de leitura de hoje, tem que ser madura também. Não só inteligente.
Tolkien e Harry Potter são leituras cinematográficas. Não falo pejorativamente. Falo que Tolkien criou um mundo fabuloso "em si mesmo", que cada personagem inumano é uma novidade "em si mesma". De uma maneira imediata ( "vamos decifrar e acompanhar esse universo paralelo"). E Tolkien não é medíocre. Longe disso. Mas é um estilo de literatura que tem uma linha de continuidade com a fábula. Com o fabuloso mundo infantil. Harry Potter, idem. As humanas histórias de Guimarães Rosa devem , soar, no momento, "desnecessariamente palavrosas". Porque ele está falando de coisas humanas demais, numa linguagem tão difícil... Tolkien não é qualquer um, não. É um Júlio Verne do século XX. É um Hans Cristian Andersen com fôlego de maratonista.Mas são interesses literários distintos.


Uma pequena curiosidade sobre Tolkien. Se vc pesquisar, vai ver quantos grupos de adultos estudam Tolkien no mundo. Há clubes de leitores -debatedores-apreciadores de sua obra. Ele catalisou legiões de fãs adultos.Sua obra é como "um jogo de decifração do imaginário".E nisso reside seu interesse. É um painel de tipos, de arquétipos ( Arque - antigo), de símbolos multiculturais.Desses que remetem à imaginação humana de todos os tempos. É visitar um universo alternativo. Tolkien propõe o mundo do videogame antes de existir um. Com competência narrativa.Tem lugar pra isso dentro da "Literatura" com maiúscula?! Tem. Porque se propõe a ser isso mesmo, e o faz com engenho, competência, sem roubar idéias dos outros. É obra de criador. E não finge estar dando conselhos sapienciais aos leitores. Nem ser obra de mago. Tolkien deveria ser o paradigma de Paulo Coelho, se ele fosse mais honesto, menos embusteiro e mais talentoso e competente.






Abraços a vc e à tua inteligente irmã.



Marcelo.

Marcelo Novaes disse...

Wellington,



O documentário é esse mesmo. Os shakespereanos. Maravilha.
Quanto à tua irmã, ela é jovem para gostar de Rosa. Sei que é inteligente, mas para os padrões de leitura de hoje, tem que ser madura também. Não só inteligente.
Tolkien e Harry Potter são leituras cinematográficas. Não falo pejorativamente. Falo que Tolkien criou um mundo fabuloso "em si mesmo", que cada personagem inumano é uma novidade "em si mesma". De uma maneira imediata ( "vamos decifrar e acompanhar esse universo paralelo"). E Tolkien não é medíocre. Longe disso. Mas é um estilo de literatura que tem uma linha de continuidade com a fábula. Com o fabuloso mundo infantil. Harry Potter, idem. As humanas histórias de Guimarães Rosa devem , soar, no momento, "desnecessariamente palavrosas". Porque ele está falando de coisas humanas demais, numa linguagem tão difícil... Tolkien não é qualquer um, não. É um Júlio Verne do século XX. É um Hans Cristian Andersen com fôlego de maratonista.Mas são interesses literários distintos.


Uma pequena curiosidade sobre Tolkien. Se vc pesquisar, vai ver quantos grupos de adultos estudam Tolkien no mundo. Há clubes de leitores -debatedores-apreciadores de sua obra. Ele catalisou legiões de fãs adultos.Sua obra é como "um jogo de decifração do imaginário".E nisso reside seu interesse. É um painel de tipos, de arquétipos ( Arque - antigo), de símbolos multiculturais.Desses que remetem à imaginação humana de todos os tempos. É visitar um universo alternativo. Tolkien propõe o mundo do videogame antes de existir um. Com competência narrativa.Tem lugar pra isso dentro da "Literatura" com maiúscula?! Tem. Porque se propõe a ser isso mesmo, e o faz com engenho, competência, sem roubar idéias dos outros. É obra de criador. E não finge estar dando conselhos sapienciais aos leitores. Nem ser obra de mago. Tolkien deveria ser o paradigma de Paulo Coelho, se ele fosse mais honesto, menos embusteiro e mais talentoso e competente.






Abraços a vc e à tua inteligente irmã.



Marcelo.