quarta-feira, 17 de setembro de 2008

PESADELOS





EU VEJO COM HUMOR O PARKINSON, PORQUE AS VEZES EU QUERO ESCREVER E MEUS OMBROS FICAM RÍGIDOS, NÃO COMO UMA PEDRA, SEM EXAGEROS, MAS COMO SÓ QUEM CONHECE A RIGIDEZ MUSCULAR CAUSADA PELA FALTA DE DOPAMINA PODE CONHECER.
DOPAMINA É UM NEUROTRANSMISSOR QUE TODO MUNDO TEM, EU TINHA, HOJE NÃO TENHO MAIS.
BOM HUMOR E ALEGRIA POR ESTAR VIVO É UM SENTIMENTO QUE EU TINHA, TENHO E SEMPRE TEREI.
DOPAMINA NÃO DEPENDE DE MIM, BOM HUMOR SIM.
PARKINSON É UMA DOENÇA CHATA. E HÁ ALGUMA DOENÇA GENTE-FINA? NÃO, EU SEI QUE NÃO, MAS TEM UMAS QUE INCOMODAM MAIS, OUTRAS MENOS.
=COMO TUDO NA VIDA...
EXATO, COMO TUDO NA VIDA.
BOM, VAMOS AO QUE IMPORTA, ESCREVI UM POEMA PARA YARA(CHAMO POEMA E FIM DE PAPO, DIGAMOS "POEMA" A TUDO QUE ESCREVEMOS COM EMOÇÃO) , YARA GOSTOU, MIRSE TAMBÉM, E EU MAIS AINDA POR ELAS GOSTAREM. MARCELO GOSTOUM E EU MAIS AINDA PELAS COMPARAÇÕES FEITAS POR YARA (COM CABRAL DE MELO NETO) E MIRSE (COM MARCELO NOVAES) YARA ACHANDO QUE EU A REPREENDERIA PELA COMPARAÇÃO COM CABRAL, E MIRSE DIZENDO QUE EU ERA UM GÉNIO. ESSE NEGÓCIO DE ELOGIO É COMPLICADO, O SUJEITO COMEÇA A PENSAR: SERÁ QUE ELAS NÃO TEM RAZÃO?
COMECEI A ACHAR QUE EU ERA UM QUASE GÊNIO E TIVE PESADELOS, NESSES PESADELOS, SHAKESPEARE, GOETHE E OUTROS GÊNIOS, RIAM DE MIM, DAVAM GARGALHADAS, E EU ESTAVA NU, COMPLETAMENTE NU. ACORDEI, TOMEI UM COPO DE LEITE GELADÍSSIMO, FUI A VARANDA E PENSEI: SHAKESPEARE E GOETHE NÃO, MAS QUEM SABE CABRAL E NOVAES... , LIGO O PC E PENSO COMIGO,O BARDO DE FATO É MELHOR, MAS QUEM FOI IGUAL A ELE? ME CONFORMO EM SER MENOS QUE SHAKESPEARE, MAS NÃO MENOS QUE NOVAES E CABRAL, ESSES SIM, A ESSES EU POSSO ME COMPARAR.
O PC CARREGANDO E PENSANDO QUE EU ERA IGUAL ELES, E JÁ CHEIO DE MIM, COMECEI A CONFABULAR MINHA GRANDE CAPACIDADE E AS DEFICIÊNCIAS DELES. O PC CARREGA, VOU DESMASCARAR ESSA FARSA TODA. LEIO UM POEMA DE CABRAL E OUTRO DE MARCELO, E AI...
BOM, O DIA JÁ ESTÁ AMANHECENDO, EU ACORDO DE FATO. TENHO TÉDIO DE MIM, E SORRIO, E AMO MAIS AINDA MINHAS AMIGAS,E TENHO MAIS IRONIA COM MINHA DOENÇA, DOU UM BEIJO NO MEU FILHO, VOU DORMIR.
NOVAES É POETA, UM GRANDE POETA, O MELHOR DE HOJE,E UM DOS MELHORES DE SEMPRE, NA MINHA, AGORA JÁ MAIS MODESTA OPINIÃO, DE TODOS OS POETAS BRASILEIROS (ENQUANTO ELE NÃO FOR RECONHECIDO, PUBLICADO, A PISADA É ESTA). CABRAL ESTÁ MUITO LONGE DE MIM (ADIANTE) S0MENTE UMAS 69 GALÁXIAS, NÃO MAIS QUE ISSO. QUANTO AS COMPARAÇÕES, ADOREI, EMBORA SAIBA NÃO SUPORTAR O PESO DA PENA DESSES POETAS.

2 comentários:

Marcelo Novaes disse...

Wellington,


Já diziam os mais velhos ( e às vezes eles acertam...), que se deve prestar atenção ao que se come ( e quanto se come... ) para não se ter pesadelos. E veja que coisa interessante...Outro dia, vc leu em algum de meus poemas uma frase que vc fez ( "frases malandras e eruditas").Então..., quando conversava com Mec ( Márcia Elisabeth Costa ) no msn, sobre bebês, fraldinhas e pantufas, fiz o "dorme nenê". E a partir de um comentário dela, sobre o amor de dois adolescentes ( conhecidos nossos, nossos amigos em comum )ser blindado com "arames farpados", fiz um dos poemas de hoje: "Arames Farpados", numa direção totalmente diversa daquela de nossa conversa original. Apenas pegando a imagem como "faísca de ignição", como disparadora da construção de um tema. Então, a faísca foi posta a serviço de certo motor, como combustível, inserida num daqueles enredos improváveis, oníricos, com os quais gosto de trabalhar. Então, o arame farpado está lá. Sem peso. Sem plágio. A pena do poeta não pesa a ninguém. E ele é um homem que dialoga com seus pares. No mesmo patamar. Apenas encontrou uma dicção. Outros trabalham o cinzel, ou o pincel. Trabalhas no PC muito melhor que eu. Se vacilar, eu estrago o meu. Se eu comer muito e mal antes de dormir, é capaz que sonhe que sou analista de sistemas. Master.E que demito os caras da Microsoft por incompetência. E acordarei suado, com certeza...


Um abração, parceiro.




Marcelo.

Mirse disse...

Guim, porque Wellinton é muito grande. E é grande em tudo. Escute-me. Você se aproximou muito da realidade neste pesadelo. Saiba que o céu que lhe falei que vai estar João Cabral, Marcelo Novaes, Talvez Shakespeare,(porque era um pouco fora dos padroes de pureza no termômetro divino), nele com certeza você estará.Entendo muito da sua doença, pois como já falei meu pai a tinha. Sou mãe de médica, e reconheço que a sua e as minhas doenças, não são as piores, mas são as mais chatas e demoradas.
Hoje em dia, ninguem mais morre do coração. Acho lindo ser cardíaco. Coloca-se a mão no peito, fala-se OH e todos correm e o camarada não vai mais nunca morrer de coração. Pois a medicina se esmerou nisso. Como sabe também, sou voluntária no setor de crianças com câncer. Me dá pena segurar um bebe de oito meses com câncer e sorrindo para mim, completamente ignorante do que tem e do que sinto.Mas no câncer também, a medicina avançou tanto que já tem até vacina. Quando percebi que meu pai tinha Parkinson, ele tinha quarenta e dois anos. Não disse a ninguém. Nem deixei o médico dizer para ele. E quando memostrava a mão se entrevando, a assinatura diferente, eu brincava e o chamava de meu velho lindo e amado, Não seja tão vaidoso. Os treze anos que ele passou em cima da cama e os cinco últimos se alimentando parenteralmente, foram pior , porque ele não perdeu a lucidez. Mas ele não tinha esse bom humor que você tem. Era um cara depressivo, que chorava com a música: Mas é preciso viver, e viver não é brincadeira, não....de Paulinho da Viola. O quadro portanto muda de pessoa para pessoa. O meu médico disse que só estou viva, porque tenho bom humor, não guardo mágoa de ninguém e não sei o que é raiva. Quando leio voce falando do seu Parkinson, penso: esse aí é dos meus. Quem tem amor e bom humor, quase não sofre. Fique certo disso. Voltando esse negócio de elogio é complicado, quando soa falso. Mas de mim, Mirse, se não elogio por não gostar, não desmereço. Todos tem um valor. Agora quando digo que você é Genio e vou poetizar seus comentários, é porque tenho essa certeza, e me orgulho de ser sua amiga, e poder conversar com você, coisa que não posso fazer com João Cabral. Marcelo Novaes é Gênio também, mas agora sou fanha, então ele é Rhênio.Nem tente fugir disso, mas se o incomoda, direi outra palavra.
Só não quero que se perturbe por isto.

Beijos meu genial amigo.
Aqui no Rio, não sei se aí ,tem um cahorro-quente da marca GENEAL. Que é algo de divino, genial mesmo.
Pena que não possa mais saboreá-lo, pois só me alimento de líquidos. Mas procurarei estratégias para não chamá-lo de gênio e você nem vai perceber.

BOBO!

Beijos

Mirze