sexta-feira, 10 de abril de 2009

MARILIZ


Hoje é um dia em que se comemora a morte de Jesus Cristo. comemora?
sim, comemora. A morte de Cristo é sua glória.
Todo ano, nesse dia, na sexta-feira da paixão, minha irmã mais velha me faz subir uma escada que vai dar em uma igreja. durante o percurso há imagens do calvário.
Sempre considerei promessa um coisa meio vigarista. Você faz uma espécie de escambo espiritual.
Minha irmã sofre um doença não observada na medicina, uma doença que só ela tem, que só ela pode ter, que não pode ser diagnosticada, nem é psicossomática, que não tem sintomas físicos, nem sequer ela nota, ela sofre uma doença que não tem, ela sofre de mal de Parkinson do irmão, e as vezes chora minha doença com lágrimas que, pela lógica, deveriam ser vertidas por mim.
Ela assumiu sobre mim um tipo de autoridade que é a mais forte, a mais eloquente, a mais subjugadora e coerciva, a autoridade dos que amam.
Eu faço charme, fingo que vou contrariado, que vou como o cavalo de joão cabral, na quaderna. Mentira, vou vaidoso, porque amado.
Ela é igual a mim, em tudo, com a diferença de ser brega, e eu não. Temos a mesma maneira de ver o mundo, só que ela vê o mundo como uma novela e o idealiza, como novela, e seu belo fim. Eu vejo o mundo com olhos do teatro Shakespereano, e idealizo ele menos ruim que isso, que se não o fará bom, fará habitável.
A promessa dela será alcançada, e ela me ameaça, com a proximidade da cura, ter de subir de joelhos a escadaria. Subirei, embora com questionamentos, afinal onde entra a ciência nessa história?
Ela é inteligente, uma inteligência prática intuitiva, eu sou uma pessoa que leu bons livros e disfarça bem a própria burrice.
Ela comprou uns computadores e me confia a manutenção deles, e devo dizer que estatisticamente eu sou o maior técnico em informática do planeta, porque sua lan house é uma fabrica de computadores às avessas , onde se desfabricam os pcs. meu índice de acerto é fantástico, mas quando me atrapalho no conserto de algum pc, ela lança mão de uma das perguntas mais esdrúxulas que poderia a ciência da computação, a filosofia, a umbanda, responder. Ela diz, se referindo a um pc quebrado, "MAS ELE NÃO TAVA BOM?", daí concluímos porque eu aceito minha doença e ela não, porque ela pensa: ele não tinha saúde?
Ela diz que Deus é bom, e eu pergunto se poderia ser de outra forma. Ela adora filmes. Entenda-se por filmes um película rodada nos EUA, que conta a história de um casal lindo, que no ápice do amor descobre (o ator ou atriz, em geral de quinta categoria) um câncer raro, que ceifará a vida do amado(a) em curto espaço de tempo, e não são poucos os que se enquadram em tão restritas especificações, só ela deve ter visto uns cinco.
Para ela, uma música,filme,novela, enterro, casamento, aniversário, só presta  se terminar em lágrimas.
O nome dela e Mariliz. meu pai fez a junção do mar com a liz(flor) e trocou o "e" pelo "i", como fazem as duplas sertanejas, só que com o "&" no lugar do "I".
Ela é meu FMI, fica com meu cartão, recebe meu dinheiro. eu já disse que devo sempre uma dívida em dinheiro, que pago quando posso, e outra em afeto, que é impagável, mas vendo que hoje subiremos o monte e que há cerca de 9 anos com parkinson diagnosticado, e com pioras quase que inexistentes, com a doença estabilizada praticamente, e só me ressentindo mais do efeito "on" "off" da medicação, começo a ver na promessa uma dela, uma grande utilidade, uma coisa real.
O nome dela me deixa confuso, me parece brega, outras vezes poesia mesmo. Ela não, ela é brega total. Mas acepções me surgem em novo sentido, sentido de amor, sentindo do lindo, sentido de luz, sentido de paz. Mas como ela precisa de uma breguice para gostar de algo, então dou pasto a sua fome de brega:
SOMOS IRMAÕS INVEJÁVEIS, RARO BRIGAMOS, E SE O FAZEMOS, REFAZEMOS. NUNCA FOMOS DE BEIJOS E ABRAÇOS, MAS SOMOS DE NÓS E DE LAÇOS.
IRMÃ, EU TE AMO, MAIS DO QUE PODE À PALAVRA, MAIS DO QUE PODE O GESTO, IGUAL AOS IRMÃOS TODOS DO MUNDO DEVERIAM SE AMAR.

2 comentários:

Mirse disse...

Wellington, sei que não gosta de repetições, muito menos de pieguices, mas que esta postagem está M A R A V I L H O S A !!!!!

Tive que repetir, mesmo que não aceite.
É linda sua família!
O AMOR que existe entre vocês.
O seu olhar De AMOR sobre eles.
Sua PAIXÃO emcompartilhar a vida,
COM ELES.

Posso sentir uma SAUDÁVEL inveja.
Saiba que talvez menos de 1% da população tem uma família unida e amorosa.

Feliz Páscoa a todos os seus
Que Deus lhe abençõe

Beijos

Mirse

Mirse disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.